Em Saudade do Iguaçu agricultores transformam dejetos bovinos em adubo e garantem renda extra

Programa “Manejo de Efluentes Bovinos” já foi implantado em dez propriedades do município Crédito: Divulgação/ Prefeitura de Saudade do Iguaçu

No município de Saudade do Iguaçu os dejetos de bovinos estão sendo reaproveitados pelos agricultores em vez de serem depositados em solo e cursos d’água. A iniciativa vêm garantindo uma renda extra aos produtores locais.

Na prática, a Secretaria de Agricultura vem realizando orientação técnica nas propriedades rurais onde o destino das fezes e outros resíduos, resultantes da lavagem da sala de ordenha e alimentação de bovinos, por exemplo, estão tendo destino adequado.

Somente no mês de julho, mais de dez esterqueiras foram construídas através do programa “Manejo de Efluentes Bovinos” em diferentes propriedades rurais.

Sustentabilidade

Para a construção da esterqueira é realizado estudo prévio para a escolha do local adequado. Em seguida, é feito memorial de cálculo para definir a capacidade de armazenamento de dejetos de acordo com a necessidade que está em função do rebanho de animais da propriedade e do manejo. É realizada então a escavação com escavadeira hidráulica e impermeabilização com o uso de geomembrana em polietileno de alta densidade.

A impermeabilização da esterqueira impede a infiltração dos dejetos no solo eliminando a possibilidade de contaminação ambiental no local. Uma vez depositado na esterqueira, o material/dejeto passa por um período de estabilização, de cerca de 90 dias, onde micro-organismos transformam o composto em um poderoso biofertilizante, que pode ser usado na adubação de pastagens e lavouras.

“O uso adequado dos dejetos como fonte de nutrientes para as plantas, após a retirada da esterqueira permite reduzir os custos com adubação na propriedade, por exemplo. Considerando os custos de geomembrana e horas máquina, podemos afirmar de forma genérica que na primeira vez que a esterqueira tem sua capacidade total atingida, o valor compreendido em adubo armazenado já é equivalente ou superior ao investimento feito pelo agricultor para a construção da esterqueira”, pontuou o secretário de Agricultura, Matheus Terebinto.

Pagamento dos serviços

O serviço de hora máquina para a escavação da esterqueira é realizado pelo “Programa porteira a dentro”, no qual o agricultor paga pelo serviço da máquina. Quanto a geomembrana, o município realiza a compra por meio de licitação e o agricultor paga somente 50% (cinquenta por cento) do valor do custo da lona como contrapartida. Para ser contemplado pelo programa, o interessado deve inscrever-se na Secretaria de Agricultura do Município.

google.com, pub-3328565643923811, DIRECT, f08c47fec0942fa0