Agropecuária

Estiagem atrasa primeira safra da soja e do milho

Por enquanto, a produção dos agricultores não está comprometida. No entanto, a expectativa é que a plantação da primeira safra seja finalizada após chuvas previstas para os próximos dias

O período de estiagem atrasou o plantio da primeira safra da soja e do milho no Sudoeste, assim como em todo o estado do Paraná. Apesar do baixo índice de chuvas no mês de setembro, não é possível caracterizar perdas. “O que pode acontecer, é que com o plantio na condição não ideal a cultura tenha um desenvolvimento inicial prejudicado e com isso, pode ser que haja necessidade de replantes”, explica o técnico do Departamento de Economia Rural (Deral) do núcleo de Pato Branco, Ivano Carniel.

De acordo com o técnico agrícola, setembro de 2020 foi o mês mais seco desde 1969. Segundo ele, a média de 17,6 milímetros registrada neste ano, pela Estação Meteorológica de Pato Branco, supera a média de 2010, em que haviam sido apontados 30,1 milímetros de chuvas na região, no mesmo período.

Soja

A primeira safra de soja teve início em 10 de setembro. Segundo Ivano, os produtores planejavam plantar a primeira safra o quanto antes, com a intenção de iniciar o plantio da segunda safra mais rápido. Porém, até 28 de setembro, data do último relatório emitido pelo Deral, apenas 11% do total da cultura foi plantado.

“No ano passado, o zoneamento de plantio de milho era até 21 de fevereiro e esse ano passou a ser em 31 de janeiro. Então, o plantio da segunda safra foi encurtado em 20 dias e ai, há a necessidade de efetivar o plantio da soja nesse mês de setembro, o que praticamento frustrou o produtor.”

Milho

Na microrregião, 65% da área destinada a primeira safra do milho já foi plantada. Como explica Ivano, isso se deu porque os produtores aproveitaram as chuvas que ocorreram nos últimos dias de agosto para plantar uma boa parte de cultura.

“Acreditamos que em alguns dias a microrregião deva completar o plantio de milho e vai acelerar o plantio da soja, bem como também o pessoal deve iniciar o plantio de feijão de primeira safra”, contou.

Trigo

O último relatório emitido pelo Deral aponta também que 20% do trigo cultivado na região já foi colhido. Na micro de Pato Branco, a área de plantação é cerca de 60 mil hectares. “Nesse início de colheita já observamos uma diminuição de produtividade e no nosso volume de produção. Então, estimamos que devemos ter uma redução de 10% a 15% da produção inicial estimada para a cultura do trigo”, disse Ivano comentando que a queda é efeito de geadas e também do período seco em setembro

Conclusão do plantio

A expectativa é que nos próximos dias chuvas mais consistentes ocorram na região. Conforme o técnico agrícola, elas serão imprescindíveis para a conclusão do plantio. “Efetivando o plantio agora, com essa condição de umidade das últimas chuvas, as lavouras devem se sustentar até lá [dia 10 de outubro].”

Clima

De acordo com Reinaldo Kneib, meteorologista do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) o mês de outubro, assim como setembro, será seco e registrará médias de chuvas abaixo do histórico. Segundo ele, até o dia 10 deste mês as temperaturas chegarão até 34º C.

Nos dias 10 e 11 de outubro é prevista chuva para a região, de aproximadamente 20 milímetros. Depois disso, as temperaturas devem amenizar, porém continuarão na faixa dos 30 ºC.

Segundo Kneib essa onda de calor está fora do padrão. “Isso se dá por dois fatores. Um é o local, com a predominância de sol devido à ausência de nuvens, e o outro é massa de ar quente e seco vindo da região Amazônica tropical”, explicou.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima