Estradas rurais de Saudade do Iguaçu recebem melhorias

Além de fomentar o turismo local, o alargamento e a readequação de estradas têm como objetivo gerar mais empregos, mais segurança à população que depende do transporte escolar, bem como favorecer o escoamento agrícola

Desde o início desse ano, a Secretaria de Viação, Obras e Urbanismo de Saudade do Iguaçu vêm fazendo melhorias no interior do município, as quais consistem no alargamento e na readequação de estradas rurais.

Parte já foi concluída na região da Linha Urutu, que compreende cerca de 15 quilômetros e beneficia quase 2.000 pessoas, uma vez que a região possui quatro condomínios com casas de veraneio, pousadas, área da rampa municipal [destinada para espaço de lazer dos munícipes], além de uma empresa avícola.

Além disso, nesse momento, a secretaria está trabalhando em outro trecho, de dez quilômetros de extensão, o qual inicia na comunidade de Santa Rosa, passa pelo Alto Santa Rosa e chega até o asfalto na BR-158.

Com essa melhoria, que deve ser concluída em torno de 20 dias, cerca de 70 famílias da comunidade, além de 33 casas de veraneio serão contempladas, estimulando o desenvolvimento do turismo local.

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, esse é um programa inédito, estudado e planejado em conjunto pelo prefeito Darlei Trento; o vice Luiz Giacomini; além dos secretários Eguinaldo Piaia (Viação, Obras e Urbanismo) e Geisson Padilha (Turismo).

As obras devem ser concluídas nos próximos 20 dias (Crédito: Paloma Stedile)

A ideia, segundo o prefeito, é fomentar a economia do município. “Além de gerar empregos nesses locais, esse é um apoio para que se desenvolva ainda mais o turismo em Saudade do Iguaçu. Isso porque, são mais pessoas que vêm para cá e movimentam, consequentemente, o comércio local”.

Trento lembra que, além disso, há muitas famílias que residem nessas duas regiões. Outras que moram na cidade, mas possuem também casas às margens do alagado do rio Iguaçu.

Segurança

Segundo o secretário de Viação, Obras e Urbanismo, o atual trecho, que está recebendo melhorias, também oferecerá mais segurança para quem trafega na região.

“Dezenas de curvas estão sendo endireitadas, uma vez que além dos veículos pequenos, também há grande fluxo de carretas, que se deslocam para o aviário, bem como transportam a produção de soja. Assim, toda a equipe do setor está trabalhando, a fim de alargar essas estradas e diminuir essas curvas acentuadas”.

Piaia lembra ainda que na empresa avícola há mais de 40 funcionários. “Assim, busca-se mais comodidade para os trabalhadores, também segurança às crianças que dependem de transporte escolar”.

O prefeito acrescenta que, inclusive, com essas melhorias, auxiliará em uma próxima etapa, que consistirá em asfaltar essas estradas. “A expectativa é que isso ocorra no próximo ano”.

A família Moraes tem pousada há oito anos (Crédito: Paloma Stedile)

O que diz a população

Assim como diz o prefeito Darlei Trento, com o turismo local, consequentemente, ocorre a geração de empregos. Um exemplo é da família Moraes, que mora na comunidade de Linha Urutu e, no mesmo local, resolveu abrir uma pousada, há oito anos.

Seu Ivo Moraes diz que agora, no período de pandemia, o movimento teve queda. Contudo, assim que tudo melhorar, ele acredita que essa obra contribuirá para que mais turistas frequentem a estrutura, na qual atendem também sua esposa, filha, genro e neto.

Juliana, filha de seu Ivo, afirma que a pousada tem capacidade para 50 pessoas, sendo que os quartos são distribuídos em duas casas. “Além de visitantes do próprio Sudoeste, ela destaca que o local atende pessoas de Curitiba, Irati, Ponta Grossa, Cascavel, enfim, de todo o Paraná e, às vezes, até fora do Estado”, enumera, completando que a maioria vai para pescar lambari, já que a pousada dá acesso ao rio Iguaçu.

Roberta possui quiosque há três anos no interior de Saudade do Iguaçu (Crédito: Paloma Stedile)

Roberta Santos Pereira também possui empresa do ramo no interior de Saudade do Iguaçu. Ela conta que há cinco anos ela e seu marido resolveram fazer improvisamente um tanque e uma cobertura em lona.

Há três anos, por sua vez, eles expandiram para um quiosque, o qual também recebe visitantes de vários lugares, como Curitiba, Laranjeiras do Sul, Pato Branco; além de outros municípios de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

Além de área para camping e piscinas, para visitas no dia a dia, o local também dá acesso ao rio Iguaçu; e realiza eventos como casamentos e aniversários, também servindo refeições e porções.

“Com essas melhorias, quando passar esse período de pandemia, temos certeza que aumentará bastante o nosso movimento, pois agora a estrada está mais larga, para que os visitantes possam trazer suas lanchas com segurança. Sem contar as pedras, que eram soltas e a poeira, que era demais. Além disso, só passava um carro pela estrada. Então com certeza já está favorecendo ao turismo do município”.