Região

Governo entrega caminhões-pipa, de coleta seletiva e compactadores

Ao todo 16 caminhões de coleta seletiva, 20 caminhões-pipa e 15 caminhões compactadores de lixo orgânico foram entregues - Geraldo Bubniak/AEN

O governador Carlos Massa Ratinho Junior entregou na quarta-feira (12) um conjunto de veículos de apoio a ações de sustentabilidade nas cidades. Foram liberados 16 caminhões de coleta seletiva (tipo baú), 20 caminhões-pipa e 15 caminhões compactadores de lixo orgânico para 48 municípios do Paraná. O investimento total do Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e Turismo, é de R$ 11,2 milhões.

“É um pacote de investimentos no meio ambiente, uma colaboração com os municípios. Os de coleta seletiva vão ajudar na política de reciclagem, os compactadores melhorarão a logística dos aterros sanitários e os caminhões-pipa auxiliam no combate aos incêndios e na desinfecção de hospitais e locais movimentados, o que amplia o combate ao novo coronavírus, além de levar água para comunidades rurais”, afirmou Ratinho Junior.

A entrega é resultado de um investimento que contou com emendas parlamentares. Já está em licitação um novo lote com 50 novos caminhões. “Os municípios precisam de apoio para modernizar as suas frotas porque sozinhos têm dificuldades para tirar esse dinheiro do caixa. Esses veículos custam mais de R$ 200 mil”, complementou o governador. “Também ajuda a criar o hábito e a cultura da coleta seletiva e da destinação responsável dos resíduos orgânicos”.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes, os novos veículos são parte de uma programação de investimentos ambientais de curto prazo. Eles complementam ações estruturantes maiores e mais complexas como as galerias de águas pluviais implementadas nos municípios, o maior programa de parques urbanos do País para recuperação de fundos de vales, tratamento de esgoto e preservação das áreas de proteção permanente.

“Estamos pensando em crescimento sustentável, geração de emprego, cuidado e recuperação com o meio ambiente. A natureza está nos dando sinais preocupantes, como a crise hídrica e o tufão bomba. Esse investimento é a primeira parte, uma ação de curtíssimo prazo, vamos levar água para comunidades rurais e melhorar o tratamento dos resíduos municipais”, afirmou Nunes. “Quando o Estado aporta esses recursos a fundo perdido sobra recursos nas prefeituras para outros investimentos prioritários em saúde, educação e segurança pública”.

Caminhões

Os caminhões-pipa têm múltiplas utilidades e vão ajudar no abastecimento de água, no combate a incêndios, na higienização de calçadas e ruas, e nas estradas rurais. Os caminhões de coleta seletiva são fundamentais para o recolhimento dos materiais recicláveis e a geração de renda para as cooperativas que trabalham com esses materiais. Os compactadores vão modernizar a frota de municípios que contam com caminhões muito antigos.

“É uma ação municipalista para apoiar o dia a dia das cidades. Diante da crise hídrica, os caminhões-pipa podem ajudar com os incêndios florestais. Os de coleta de resíduos são fundamentais no combate à dengue num momento de crescimento da circulação do mosquito transmissor, e também é um componente importante para que a coleta de recicláveis se traduza em geração de renda e saúde para a população”, disse Everton Luiz Costa, diretor-presidente do IAT.

No Sudoeste, os municípios de Palmas, Vitorino, Clevelândia receberam caminhões de coleta seletiva e Salto do Lontra um caminhão-pipa.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima