Lacen homologa UTFPR de Dois Vizinhos no sistema estadual de exames para testagem da covid-19

Desde segunda-feira (18) instituição está autorizada a emitir laudos do resultado do RT-PCR 

Desde segunda-feira (18), o Laboratório Multiusuário de Análises Moleculares e Biologia Molecular (BioMol), da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Câmpus Dois Vizinhos, faz parte da rede estadual de análises da covid-19 do Laboratório Central do Estado (Lacen).

O BioMol tem por objetivo atender a demanda de exames para testagem da covid-19 através do RT-PCR. No entanto, tem capacidade para realizar qualquer tipo de investigação molecular, como dengue, febre amarela e chikungunya. 

Desde sua inauguração, em novembro de 2020, o laboratório estava autorizado apenas a analisar amostras de pacientes suspeitos da covid-19, sem emitir nenhum laudo do resultado. Com a homologação do Lacen, nesta semana, tornou-se oficial perante o Estado na comprovação das análises relativas à doença. Antes da aprovação, o BioMol havia examinado 80 amostras clínicas com o intuito de preparar a documentação e homologação junto ao Laboratório Central.  

Até o momento, quatro mil kits de testes RT-PCR e dois mil kits de extração já foram encaminhados ao BioMol. Porém, trabalha-se junto a Secretaria de Saúde de Dois Vizinhos a possibilidade da realização de mais exames, de forma estratégica, para monitorar e frear a contaminação do coronavírus. O resultado das análises no laboratório da universidade fica pronto em até 48 horas. 

Investimentos

De acordo com o diretor-geral do câmpus, Everton Lozano, para a implantação do laboratório foram investidos R$ 700 mil. Essa quantia foi levantada através de parceria entre a reitoria da UTFPR, do câmpus Dois Vizinhos, do Rotary Internacional e da prefeitura do município. “Não estão nesse cômputo os auxílios e doações recebidos de várias empresas, que permitiram a compra de roupas especiais, máquina de lavar, freezer e insumos”, explicou Lozano.

Equipe

Até o momento, atuam no laboratório 18 pessoas. Entre elas, sete são professoras doutoras em Biologia Molecular, quatro são mestrandos em Biotecnologia e outras sete são alunos de graduação na universidade.  

Conforme o diretor-geral do câmpus, antes de ingressarem no projeto, tanto os alunos quanto os professores foram capacitados, de acordo com os protocolos de análises internacionais, pela própria UTFPR. 

Capacidade de análises

Entre os equipamentos que compõem o BioMol está o robô Maxuel. Com ele o laboratório pode realizar, por dia, até 150 análises. Segundo Lozano, sem a tecnologia os profissionais conseguiriam investigar apenas 120 amostras, no prazo de uma semana. 

Parceria com a Fiocruz

Como o laboratório tem capacidade para outras análises além do RT-PCR para testagem da covid-19, o câmpus de Dois Vizinhos está trabalhando na possibilidade de uma parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O objetivo é poder realizar análises capazes de detectar o vírus da dengue. 

De acordo com Lozano, as tratativas com a fundação já estão em andamento. “Acreditamos que nos próximos meses também realizaremos essas análises, que necessitam de kits (marcador molecular e insumos ) específicos”, disse contando que também foi solicitado ao Ministério da Saúde mais kits de extração de RNA e de RT-PCR para análises da covid-19. “O ministério já confirmou o envio de 48 mil kits de extração de RNA e 48 mil de RT-PCR, que são complementares para a realização das análises.”