MMM Sudoeste arrecada dinheiro para realizar melhorias na Cadeia Pública de Dois Vizinhos

Solário que receberá melhorias após dinheiro levantado na ação Crédito: Reprodução WhatsApp

Participantes da Marcha Mundial das Mulheres (MMM) no Sudoeste estão promovendo uma campanha solidária em prol das detentas na Cadeia Pública de Dois Vizinhos.

Conforme Diuliana Claudia Baratto, membra do grupo na região, a intenção da ação é arrecadar dinheiro para realizar melhorias no solário — o pátio onde as presas tomam sol. Segundo ela, a estrutura está bastante deteriorada.

“Durante a entrega de kits de higiene às encarceradas, em junho deste ano, constatamos a precariedade do espaço em que as detentas tomam sol. É um local muito úmido e todo encardido”, contou, explicando que está será a segunda ação do MMM Sudoeste este ano e que a primeira também contemplou as detentas.

Por que Dois Vizinhos?

A Cadeia Pública de Dois Vizinhos é a única da região que encarcera mulheres. Ou seja, detentas pertencentes as cadeias de Dois Vizinhos, Palmas, Francisco Beltrão, Pato Branco e Santo Antônio do Sudoeste são abrigadas no local.

Por ser voltada somente para mulheres, o grupo escolheu, assim como em sua primeira ação neste ano, o ambiente para realizar melhorias.

De acordo com Fernando Rafaelo Vitto, Gestor da Cadeia Pública de Dois Vizinhos, “parcerias como estas com a MMM, conselhos de comunidade e empresas parceiras são de fundamental importância para que possamos oferecer melhores condições para as apenadas cumprirem suas penas de maneira digna.”

Quem são essas presas?

Atualmente a cadeia conta com 44 mulheres privadas de liberdade. Conforme Vitto, essas detentas cumprem penas por variados tipos de crimes. Hoje, 18 são presas provisórias e 26 condenadas. Entre elas, cerca de 60% já são mães.

Como participar da ação

A intenção do grupo é arrecadar R$ 1,5 mil. Com esse valor, as mulheres pretendem comprar tinta para pintar o espaço e contratar um grafiteiro.

“A forma de doação será apenas em dinheiro (PIX), porque precisamos comprar uma cor de tinta específica do padrão da cadeia. Além do pagamento para o grafiteiro. A mão de obra será realizada pelas próprias detentas que vão fazer a pintura.”

As doações serão aceitas até, no máximo, o início de outubro.

PIX

66309832972 (CPF) — Cátia Aparecida Basso

64389804987 (CPF) — Susana Beatriz Lourenci