Região

Municípios do Sudoeste passam por rodízio no abastecimento de água

O rio Siemens, responsável pelo abastecimento de água de Capanema, praticamente secou nos últimos dias - Crédito: Sanepar

Na região, Capanema, Planalto, Salgado Filho, Pranchita, Dois Vizinhos e Nova Prata do Iguaçu são os mais afetados pela seca prolongada

A partir de segunda-feira (30) seis municípios do Sudoeste entram na programação do rodízio de abastecimento de água da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). A medida busca prevenir uma falta de água nos municípios de Capanema, Planalto, Salgado Filho, Pranchita, Dois Vizinhos e Nova Prata do Iguaçu — ambos locais em que os rios estão com 90% a menos de seu volume, devido ao longo período de estiagem.

Conforme dados da Sanepar, o rio Siemens, que abastece Capanema e Planalto, o rio Jirau Alto, que fornece água para Dois Vizinhos, e o rio Tamanduá, em Salgado Filho, que praticamente secou, foram os mais afetados com a forte seca no estado.

O gerente regional da Sanepar, Valdir Dalsente, alerta que a estiagem prolongada está atingindo diversas cidades do Paraná e comprometendo o fornecimento de água. “Sem água nos mananciais, não conseguimos manter a regularidade no abastecimento. Por esta razão, a alternativa neste momento é escalonarmos a distribuição para garantir que todos recebam a água em pelo menos 19 horas por dia.”

O gerente diz ainda que a normalização do abastecimento depende da regularidade das chuvas e da colaboração de todos. “A medida é temporária e, se cada um contribuir e fizer a sua parte com o uso racional da água, serão amenizados os impactos da falta de água”, alerta.

Além dos seis municípios do Sudoeste, Cascavel, Medianeira e Três Barras do Paraná — localidades do Oeste paranaense —, também serão incluídos no rodízio de abastecimento de água.

Uso racional

A Sanepar informa que, agora, mais do que nunca, o uso da água deve ser prioritário para alimentação e higiene pessoal. A limpeza dos ambientes, tão necessária neste momento de pandemia, deve ser feita com balde e pano.

A Companhia orienta que o uso da mangueira para qualquer atividade deve ser abandonado, durante este período e que a lavagem da roupa precisa ser feita de forma cumulativa para evitar desperdícios. E a água descartada desta lavagem e do enxágue das roupas pode ser aproveitada nas descargas e limpezas dos ambientes.

“Esse é o momento de todos darem sua parcela de contribuição e ajudarem as cidades a passarem por essa crise hídrica com o menor impacto possível no abastecimento”, alerta gerente-geral Sudoeste da Sanepar, Rita Camana.

Abaixo cronograma do rodízio em cada um dos Municípios

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima