Prefeitura de Mangueirinha inaugura cozinha industrial

Na quarta-feira (26), o Município de Mangueirinha inaugurou a Cozinha Industrial Iria Kraemer Picolo — local que tem por objetivo promover a capacitação de mulheres vítimas de violência para inseri-las no mercado de trabalho e torná-las independentes.

De acordo com a diretora de departamento, Lilian Werle Altissimo, além de mulheres em situação de vulnerabilidade, qualquer moradora de Mangueirinha pode procurar a secretaria e se cadastrar para participar dos cursos. “Nenhuma das que estão realizando este primeiro curso são vítimas de violência”, contou.

O espaço tem 96 metros quadrados, está situado ao lado da Secretaria de Política as Mulheres e conta com toda estrutura e equipamentos de uma cozinha industrial. A cozinha tem capacidade para atender 20 alunas ao mesmo tempo.

Segundo a coordenadora do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) de Mangueirinha, Mariluce de Oliveira, por mês, em média três mulheres, com idades entre 18 e 59 anos, procuram o local em busca de atendimento psicossocial, alegando ter sido vítima de violência física, psicológica ou das duas. Conforme a coordenadora, as mulheres que procuram o Creas são das mais diferentes classes sociais e níveis de escolaridade.

Para Mariluce, a opção de um lugar para capacitar vítimas de algum tipo de agressão é importante na quebra do ciclo de violência. “Ajuda empoderar a mulher, pois, ela se torna independente financeiramente e consegue se desvincular do agressor, e com isso, consegue enxergar que tem outras opções para escolher.”

Primeira turma

Antes mesmo da inauguração do espaço, a secretaria já iniciou o primeiro curso na cozinha. No dia 12 de maio, 15 mulheres do município ingressaram no curso de confeitaria básica, de 40 horas. Com a crescente de casos da covid-19, as aulas precisaram ser interrompidas. Segundo Lilian, as alunas ainda precisam concluir 16 horas do curso.