Região

Projeto Mochila Mágica promove leitura e lazer a criançada

Ana Paula já conhecia o projeto Mochila Mágica e adorou a ideia de poder participar dele novamente agora na pandemia - Arquivo pessoal

Neste período de pandemia, a Biblioteca Pública Municipal Santos Dumont, de São Lourenço do Oeste está disponibilizando mochilas decoradas que contém livros infantis para empréstimo

Na última quarta-feira (12), a Biblioteca Pública Municipal Santos Dumont, de São Lourenço do Oeste, iniciou o projeto Mochila Mágica, que tem por objetivo proporcionar um momento de leitura e lazer para crianças com até dez anos de idade.

Segundo Nilza Maria Lazzarotto, atual coordenadora dos projetos da biblioteca, o Mochila Mágica teve início em uma escola do Município e já estava previsto para ser implantado na biblioteca neste ano. Porém, com a pandemia precisou ser adiado. “No entanto, com a grande procura dos pais por livros para seus filhos nós decidimos fazer a mochilinha”, contou Nilza.

Para a ação, a biblioteca disponibilizou oito mochilas, onde cada uma leva cinco livros, selecionados de acordo com a idade das crianças, que possuem, além de textos curtos, formato de caixa alta. A intenção, segundo a coordenadora de projetos, é auxiliar, não só na leitura, como na alfabetização das crianças que tiveram o processo interrompido com a pandemia.

Conforme Nilza, todas as oito mochilas já estão emprestadas para crianças do município, que podem ficar com elas por até dez dias. “Já temos um bom número de alunos na fila de espera”, conta a professora explicando que o projeto “busca auxiliar os pais a tirar as crianças da frente do computador, já que o ensino deles é todo virtual, neste momento.”

A ação foi tão bem recepcionada pelas crianças e seus pais que na próxima semana mais oito mochilas mágicas estarão disponíveis para empréstimo na biblioteca. A ideia, é poder atender o maior número de crianças possíveis na ação.

Aprendo a ler

Depois de conseguir uma das mochilas mágicas, a pequena Ana Paula, com 6 anos de idade, não faz outra coisa a não ser ler seus livros.

Segundo sua mãe, Evelyn Cristina Brocardo, Ana Paula está em processo de alfabetização e por isso, ter os livros em casa, com uma mochila decorada, deu a ela mais vontade e disposição para aprender.

“Tem sido uma experiência difícil [esses dias de pandemia], ela com 6 anos, eu do quadro de risco, trabalhando em home office, praticamente não saímos para nada. Esses momentos em que podemos ficar juntas lendo, nos aproximou mais. Imaginar que fiz parte do processo de aprendizagem dela é gratificante”, fala a mãe emocionada contando que Ana Paula passa a maior parte do dia olhando os livros, pedindo para ler e falando sobre eles.

Como funciona

Para uma criança ter acesso a uma mochila mágica, os pais devem ter um cadastro na biblioteca municipal, que leva apenas alguns minutos para ficar pronto e exige apenas documentos pessoais e um comprovante de residência. Com o cadastro feito, basta informar a intenção de participar do Mochila Mágica.

A biblioteca fica aberta das 9h às 19h, de segunda a sexta-feira, sem fechar ao meio dia. 

Prevenção ao coronavírus

De acordo com Nilza, para que o projeto funcione sem que ocorra o contágio de covid-19, a biblioteca higieniza todos os livros e a mochila antes e depois de entregar as crianças. 

Empréstimos

Apesar de estar proibida a leitura de obras dentro do espaço da biblioteca, as locações estão ocorrendo normalmente no local. Diferente de antes da pandemia, agora os leitores podem apenas emprestar o livro e ir embora, não podem mais ficar no espaço lendo.

Alfabetização

Pensando na alfabetização interrompida dos pequenos, a biblioteca criou um espaço exclusivo com livros que possam auxiliar no processo de aprendizagem. Pais interessados podem ir até a biblioteca e emprestar os livros.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima