Política

Vitorino e São Lourenço do Oeste se unem em pedido de contorno viário

Estado do Paraná sinalizou favoravelmente a obra que ainda precisa de definição em traçado - Foto: Divulgação

Não é de hoje que um contorno viário, oferecendo uma nova ligação entre o Paraná e Santa Catarina, vem sendo almejado. Desde que 2021 iniciou, os prefeitos de Vitorino, Marciano Vottri e de São Lourenço do Oeste (SC), Rafael Caleffi, estão em constante contato para tratar do tema.

Nesta quarta-feira (14), com duas possibilidades de traçado, uma apresentada pelos catarinenses e outra pelos vitorinenses, os dois prefeitos participaram de uma audiência com o secretário chefe da Casa Civil do Paraná, Guto Silva, no Palácio Iguaçu de onde saíram otimistas.

Guto segundo os dois prefeitos determinou a reserva de recursos, — algo variando de R$ 2,5 a R$ 3 milhões —, para o trecho no Paraná, que se seguir a vontade de Vitorino terá cerca de 1,5 quilômetro.

No entanto, para que a obra entre na lista das ações o Estado, Vitorino primeiramente vai consultar os proprietários dos imóveis, por onde passa o traçado pelo Município defendido, para ver a possibilidade de não ter indenizações, fato que já está acertado com os proprietários do projeto inicial, que foi apresentado por São Lourenço do Oeste.

Desta forma, nos próximos dias, o trabalho da Prefeitura do município paranaense vai ser de convencimento dos proprietários dos imóveis e em seguida dar conta de um projeto de infraestrutura, que tanto Vottri como Caleffi defendem como importante para suas localidades.

“Chegamos a um consenso em relação a tração deste contorno. O detalhe que temos que superar é que se haverá ou não indenização”, pontua o vitorinense defendendo a sua proposta como de grande importância logística e de desenvolvimento para o Município, ao que não esconde até mesmo a intenção de alocar naquelas proximidades uma área industrial.

O lourenciano por sua vez, tem a certeza que a saída do traçado em Santa Catarina é nas proximidades do Laticínio Lorenzo. A previsão é de pouco mais de 6 quilômetros de obras em solo catarinense e um investimento estimado em R$ 20 milhões.

DER

Aproveitando a agenda na Capital do Estado, Vottri também esteve no escritório central do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), pedindo melhorias no chamado trevo da madeireira, na PRC-158, ainda no perímetro urbano de Vitorino.

O prefeito defende a instalação de equipamentos de segurança no local, tendo por argumento, o constate registro de acidentes graves, o mais recente, no mês de março deste ano.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima