Vitorino inicia a pavimentação em concreto no perímetro urbano

Obras iniciada nessa terça-feira, compreende trechos de três ruas Crédito: Divulgação PMV

Redação com assessoria

Autorizada em abril deste ano, teve início na terça-feira (2), a pavimentação com concreto em três ruas do bairro São Cristóvão, em Vitorino. São mais de R$ 400 mil investidos para pavimentar parte das ruas Sabino Rosa, José Rodrigues e Olandino Mafioletti.

A obra é inovadora no que se refere ao método utilizado. O pavimento em concreto tipo Whitetopping é uma alternativa ao comumente asfalto em CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado a Quente).

Segundo o prefeito Marciano Vottri, o asfalto tem apresentado elevação em seu custo pelo alta dos combustíveis e por “essa condição, buscamos alternativas novas e mais eficientes do ponto de vista econômico e ambiental, uma vez que o pavimento em concreto se mostra de menor custo por unidade de área”, disse Vottri.

Economia

Além de ser considerada uma obra mais econômica com relação a pavimentação asfáltica, o Município relata que da licitação realizada em março para esta obra, para uma segunda na mesma modalidade de whitetopping, em junho, foi constatada uma econômica de 20%.

Obras

No caso da obra iniciada, a espessura da aplicação é de 12 centímetros. A diferença mais notável entre os dois materiais está na durabilidade de ambos. Enquanto o asfalto dura 10 anos, o concreto tem vida útil mínima de 20 anos, é o que afirma o engenheiro civil da Secretaria de Indústria, Comércio e Obras Públicas, André Fonseca, ao comparar os métodos construtivos dos dois materiais. “O método que se transfere os esforços para a base é diferente. O concreto por si só, a camada de rolamento, ela absorve grande parte dos esforços. Já o asfalto transporta os esforços para base. Essa transferência danifica com mais facilidade, dependendo da carga que vai passar lá”, completa André.

Com relação a manutenção, Fonseca reforça a vantagem do concreto, “se o asfalto tiver um afundamento, é necessário fazer uma janela de manutenção, cortar ele, escavar, tirar a base ruim, reconstruir a base e refazer o pavimento. Já o concreto apenas se retira a capa e refaz ela. A manutenção é muito mais simples”.

A única desvantagem com relação ao asfalto é a necessidade de cuidados após a aplicação. Para cura completa do concreto, durante cinco dias, nenhum carro poderá transitar sobre a via. A empresa vencedora da licitação tem mais dois meses para entrega da obra, já com as sinalizações de trânsito horizontais e verticais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.