Viver Mais Paraná está nas fases iniciais no Sudoeste

Condomínio em construção em Foz do Iguaçu (Crédito: AEN)

No início do mês, o Governo do Estado realizou a primeira entrega de residências do Programa Viver Mais Paraná, no município de Jaguariaíva, na região dos Campos Gerais. Ao todo foram entregues 40 unidades habitacionais, que serão locados para idosos por um valor equivalente a 15% do valor do salário mínimo. O segundo condomínio deve ser entregue em Foz do Iguaçu.


O projeto, que também está sendo chamado de condomínio do idoso, também instalará unidades no Sudoeste, em ao menos três municípios: Francisco Beltrão, Pato Branco e Palmas.
De acordo com Jorge Lange, presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), as licitações para as obras em Francisco Beltrão já foram anunciadas, assim como de outros municípios do estado, como Ponta Grossa.


Em Pato Branco e Palmas os projetos ainda estão em fase de documentação. Lange explica que em Pato Branco, por exemplo, estão sendo feitas etapas de sondagem e plano altimétrico do solo, além de outros processos relacionados ao terreno.


Após a etapa de documentação, o processo passa para a etapa de projeto e na sequência de licitação. Em Palmas, o condomínio está na fase de projeto.
Segundo o presidente, todas as entregas contemplam 40 unidades habitacionais. As alterações se relacionam apenas a distribuição das ruas, por conta de particularidades dos terrenos.
Na primeira etapa do projeto já foram licitadas obras para seis municípios, que somam 240 unidades. Já a segunda etapa deve somar cerca de 600 unidades, em 15 municípios.


Os condomínios da segunda etapa, que contemplam o Sudoeste, serão entregues com piscinas térmicas, unidades de geração de energia fotovoltaica e poços artesianos.

O programa é realizado pela Cohapar, com participação dos municípios em etapas como o cadastro e seleção dos contemplados.


Segundo Lange, o projeto atende a uma parcela expressiva da população, e já projeta uma necessidade do futuro. O presidente ressalta que em 2030 o número de idosos no Brasil será significativamente maior do que hoje.
“Estamos trabalhando com a informação de que é o maior programa voltado a pessoas idosas, no sentido de habitação e qualidade de vida do Brasil. Não há nenhum outro com esse volume de atendimento. A intenção do governo é levar esse programa para quantos municípios forem possíveis”, destaca Lange.