Dor nas costas é segunda maior queixa, perdendo só para dor de cabeça.
Saiba o que a Quiropraxia pode fazer por você quando estiver com dor


Conforme a Organização Mundial da Saúde, 80% da população já teve ou terá dor na coluna. Isso significa que a dor lombar é a segunda maior causa de ida dos pacientes aos consultórios médicos, perdendo só para a dor de cabeça, que também pode ter origem na coluna, nas vértebras cervicais.
Rotina agitada, má postura, excesso de peso, sedentarismo…várias são as causas das temidas dores nas costas.
No atendimento em Saúde, uma das terapias mais resolutivas para os casos de dor nas costas é a quiropraxia, uma ciência que estuda, diagnostica e trata disfunções articulares, e em especial da coluna vertebral.
O especialista Dr. Everson Müllhausen, que é graduado pela Universidad Estatal Del Valle de Ecatepec, no México, membro da Associação Nacional de Quiropraxia e diretor da clínica de quiropraxia Dr. Coluna, com sede em Pato Branco, conta que, uma vez detectada e diagnosticada a disfunção articular, se realizam ajustes quiropráticos específicos e precisos, que devolvem o pleno funcionamento daquela articulação e da região do corpo afetada. Para isso, o paciente passa por anamnese detalhada específica, que por vezes conta com o auxílio de exames radiológicos.
“Esses ajustes vão retirando de maneira progressiva e até imediata toda e qualquer interferência neurológica que antes causavam sintomas de dor, inflamação, formigamento, perda de força da região acometida em especial braços e pernas, sensação de queimação, travamento da coluna entre outros sintomas”, diz Everson.

Tipos de dor
O especialista conta que a quiropraxia pode ajudar em todas as dores originárias de disfunção articular, “sobretudo na disfunção articular da coluna vertebral causadas por desalinhamento, o que a quiropraxia chama de subluxação articular”.
Esses desalinhamentos ou subluxações podem ser causados por acidente, queda, mal jeito, má postura, estresse ou conflitos emocionais.
“Um quadro de dor bastante comum em meu consultório é originado pela subluxação das primeiras vértebras cervicais que, com frequência, interfere sobre nervos cranianos e cervicais, trazendo consigo uma vasta sintomatologia, como dor de cabeça, pescoço, ombros, além de dor e formigamento nos braços, punhos, mãos e dedos, sendo que esses últimos sintomas podem ser confundidos como síndrome do túnel do carpo”, explica.
Caso esse quadro esteja também associado a subluxação de vértebra lombar, diz Dr. Everson, o paciente ainda poderá sentir: dor lombar, ciática, nos dedos dos pés e na fascia plantar.
Toda essa sintomatologia pode ser confundida e tratada como fibromialgia ou neuropatia periférica, quando, na verdade, tem sua origem na subluxação articular da coluna. Por isso a anamnese do paciente deve ser cuidadosa e avaliada por meio de exames radiológicos.

Casos

A agricultora Cirlene Barlan, de Mariópolis, é uma das pacientes do Dr. Everson. Ela sofria com dores crônicas na cervical e na lombar há mais de 20 anos. A subluxação na cervical impossibilitava que ela mexesse o pescoço para ambos os lados, além de irradiar para os ombros, escápula, braços e nuca. Já a dor lombar irradiava para a perna direita. Ela também passou por um tratamento medicamentoso para enxaqueca durante cinco anos.
Após a terceira sessão, Cirlene contou que já não sentia mais dores e estava bastante animada com os resultados. Na sétima sessão ela parou de ter dor de cabeça, mesmo sem nenhum remédio. “Todas as minhas dores sumiram”, celebra.

Cirlene Barlan é moradora de Mariópolis

O senhor Ivo Marcante também passou pelas mãos do Dr. Everson. Ele estava com uma dor muito forte no braço e no ombro direito, tanto que tinha dificuldade até em levantá-los. Também sofria com uma dor na lombar que irradiava para a perna direita. “Fazia uns três ou quatro dias que não conseguia nem ao menos caminhar por causa da dor nas costas. Cheguei a ir ao médico para ver o que tinha de errado porque não aguentava mais a dor, mas a medicação não resolveu. Foi quando fiquei sabendo do Dr. Everson e resolvi me consultar porque não conseguia nem trabalhar. Depois da sessão de quiropraxia, saí de cima da maca sem nenhuma dor. Estou muito feliz”, relatou.

Ivo Marcante tinha muita dor nos braços e nos ombros

A jovem Ana Luiza Levinski, de apenas 16 anos, chegou ao consultório com uma hérnia de disco. “Essa hérnia estava me incomodando bastante. Não conseguia andar direito, era ruim para dormir, sentia dor o dia todo. Estava tomando medicamento bem forte, mas não adiantava e a dor só aumentava”, conta.
O Dr. Everson recomendou cinco sessões, e a cada uma delas Ana Luiza diz que se sentia mais aliviada. “Não aguentava mais aquela dor o dia todo, por isso estou muito feliz com o resultado”, agradece.

Ana Luiza Levinski sofre de hérnia de disco.

Serviço: Rua Tocantins, 2320. Centro Médico Comercial São Lucas- SALA 303 e 304 – 3° andar whatsapp 46 9990577


Dr. Everson Müllhausen é quiropraxista (ANQ 145/21) graduado pela Universidad Estatal Del Valle de Ecatepec, no México, membro da Associação Nacional de Quiropraxia e diretor da clínica de quiropraxia Dr. Coluna, com sede em Pato Branco

Origem
A palavra quiropraxia vem dos termos gregos “Quiro” (mãos) e “Praxis” (praticar), o que traduz a ideia de “praticar com as mãos”. A técnica surgiu em 1895, nos Estados Unidos, a partir de Daniel David Palmer, um médico canadense entusiasta da medicina alternativa. Palmer atendeu em seu consultório uma pessoa que perdeu a audição após sentir um estalo nas costas. Então ele realizou exames complementares e, para solucionar o problema, manipulou a área, ajustando o que havia saído do lugar. A audição voltou e então ele resolveu aperfeiçoar a técnica.