Saúde

Doenças que você precisa saber reconhecer se tem filhos pequenos

Por mais que a mamãe cuide com todo o amor e cuidado do mundo, em algum momento a criança fica doente. Aprenda a reconhecer as doenças comuns na infância

Assim como todo o seu organismo, o sistema imunológico das crianças está em processo de amadurecimento e ainda não sabe lidar com vírus e bactérias com eficiência total. Por isso, é tão comum doenças infantis que apresentem febre, dores no corpo, falta de apetite e indisposição.

Esses são os primeiros sinais de problemas que podem variar desde uma gripe ou resfriado até doenças bem mais graves, que ficam escondidas sob os sintomas clássicos da infância. Pior do que isso é a automedicação: quando os pais dão aos seus filhos medicamentos antivirais ou para baixar a febre, os sintomas desaparecem, podendo mascarar por um tempo doenças com agravamentos severos, que acabam sendo descobertas tardiamente.

Para celebrar o Dia das Crianças, que se aproxima, explicamos sobre as principais doenças da infância e como diferenciá-las. Confira:

Otite
Chamada de otite externa nos casos mais brandos e de otite média nos casos mais graves, a infecção no ouvido pode ser causada por fatores como excesso de umidade no canal auditivo ou por acúmulo de secreção na região em virtude de gripes ou resfriados. É bastante comum nas férias de verão, quando as crianças passam mais tempo na piscina ou no mar e não cuidam de secar corretamente o ouvido.
Sintomas: Os sintomas mais comuns são dor na região, falta de apetite, indisposição e febre.
Evite: Para se proteger contra as infecções do ouvido, é importante manter o canal auditivo longe do excesso de umidade. Sempre que a criança tiver contato com a água, seque a região cuidadosamente com uma toalha. Evite usar cotonetes, que empurram a secreção para dentro e retiram a proteção da região. Caso o médico prescreva antibióticos, é essencial que você siga o tratamento à risca, mesmo que os sintomas melhorem, para evitar que os micro-organismos se tornem resistentes.

Amigdalite
A criança tem dor de garganta, a temperatura do corpo sobe. Parece um resfriado comum. No entanto, esses sintomas podem anunciar amigdalite. Tenha muito cuidado, pois ela é muito perigosa por suas complicações. O estreptococos, agente que a provoca, pode afetar o coração e os rins.
Sintomas: dor de garganta, febre, camada branca na língua e na boca, dor nos olhos, febre maior de 37,5 °C, dores corporais e debilidade geral, dor forte para engolir.
Evite: A melhor maneira de prevenção é investir em um estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada e boa hidratação. Para evitar complicações, os médicos prescrevem antibióticos desde o primeiro dia da doença e, neste caso, é melhor não rejeitá-los.

Catapora
Extremamente contagiosa, a doença, também conhecida como varicela, é provocada por um vírus, o varicela-zóster. A catapora é bastante comum nos pequenos que estão em fase escolar, quando o contato com outras crianças aumenta bastante.
Sintomas: Bolhas d’água avermelhadas que surgem por todo o corpo e provocam coceira intensa são o principal sintoma da catapora. Além disso, a doença também costuma causar febre alta, indisposição, falta de apetite e dores no corpo.
Evite: como o contágio acontece por meio de tosse, saliva, espirro ou objetos contaminados pelo vírus, a melhor maneira de se proteger contra a catapora é mantendo a carteira de vacinação em dia. A imunização é recomendada a partir dos 12 meses de idade, mas qualquer pessoa que ainda não tenha contraído a doença pode tomar a vacina. Nesses casos, ela deve ser tomada em duas doses, com intervalo de 1 a 2 meses entre uma e outra. Quem já teve a doença uma vez está imune.

Rotavírus
Esta doença combina os sintomas de um resfriado e um problema intestinal. Pega-se pelo contato com uma pessoa doente ou comendo alimentos ou bebidas infectados. Devido ao vômito e diarreia, o corpo perde muito líquido e a criança tende a ficar desidratada, o que representa o maior perigo neste caso.
Sintomas: dor de garganta, febre, mal-estar geral, mucos, dor na barriga, vômito e diarreia.
Evite: Existe vacina contra o rotavírus, portanto manter a carteira de vacinação atualizada é a forma mais eficaz de manter seu filho longe do problema. Também, ensine a criança a manter as mãos limpas e preste atenção na alimentação, evitando estabelecimentos sem a higiene adequada. Caso a criança fique doente, a tarefa número um para os pais é dar à criança líquido suficiente. É necessário fazê-lo da maneira certa, dando 1 colher de chá de soro (pode ser o caseiro) a cada 3-5 minutos.

Viroses
O termo virose é utilizado para definir um conjunto de doenças provocadas pelos diversos tipos de vírus que podem se instalar em áreas diferentes do organismo da criança, como no intestino ou no trato respiratório.
Sintomas: como os vírus podem se alojar em diferentes regiões do corpo, os sintomas podem variar bastante. No entanto, os mais comuns são diarreia, dor de cabeça, vômitos, tosse, resfriado e febre.
Evite: A melhor maneira de prevenir-se contra essas doenças infantis é manter uma alimentação saudável e equilibrada e caprichar na hidratação. Também é importante manter bons hábitos de higiene, lavando as mãos após ir ao banheiro e antes das refeições, e evitando o consumo de alimentos cuja procedência você desconhece. Em geral, o organismo costuma combater espontaneamente o problema, que desaparece em poucos dias. No entanto, como os sintomas das viroses são parecidos com os de outras doenças, é fundamental consultar um pediatra para que ele possa fazer o diagnóstico correto e evitar complicações graves.

Escarlatina
A escarlatina afeta principalmente os bebês. Essa é uma doença infectocontagiosa provocada por uma bactéria. Consiste em uma infecção de garganta caracterizada e acompanhada por manchas na pele vermelho escarlate que aparecem um dia após seu início. A característica da doença é que a erupção não afeta o nariz ou a pele ao redor dos lábios.
Sintomas: Dor de garganta, febre, debilidade, pequenas erupções vermelhas.
Evite: Bactérias são transmitidas pelo contato direto com pessoas infectadas, ou por gotículas exaladas por uma pessoa que esteja contaminada. A melhor forma de prevenir escarlatina é evitando o contato com pessoas infectadas. Para evitar complicações com órgãos internos, na maioria dos casos os médicos prescrevem antibióticos.

Alergias
As alergias estão entre os problemas mais comuns entre as crianças, e podem ser provocadas por uma série de fatores, como alimentação, ácaros, fungos, pelos de animais, produtos de limpeza e até mesmo pólen.
Sintomas: as alergias alimentares costumam causar coceiras, erupções na pele, diarreias, dores abdominais e na cabeça. Já as respiratórias podem provocar espirros, congestões nasais, tosses, chiados no peito e até mesmo problemas mais sérios, como dificuldades respiratórias.
Evite: No caso de quadros alérgicos alimentares, o tratamento consiste em retirar o alimento que está causando o problema do cardápio. Quando a doença causa problemas respiratórios, um pediatra de sua confiança deverá prescrever o tratamento adequado, que deverá ser seguido continuamente ou nos momentos de crise. Boas práticas, como manter a casa bem arejada, livre de cigarro e objetos que acumulam pó, como tapetes, cortinas e bichos de pelúcia, trocar constantemente o travesseiro e não dormir com animais de estimação também ajudam a diminuir a incidência das crises.

Caxumba
A doença é provocada pelo vírus paramyxovirus, que afeta as glândulas produtoras de saliva, localizadas na região pouco abaixo das orelhas. Em casos mais graves, a doença pode atingir outros órgãos e causar complicações como pancreatite, meningite e até surdez.
Sintomas: o principal sintoma da doença é o inchaço da glândula, o que costuma causar dor e aumento de volume na região. Além disso, febre, dificuldade para mastigar ou engolir, dores musculares e fraqueza também são comuns.
Evite: a vacinação é a melhor forma de prevenção contra a caxumba, que é transmitida por meio da saliva contaminada. A primeira dose da vacina deve ser administrada aos 12 meses de idade, e a segunda, 3 meses depois. Pessoas até 19 anos que não foram ou não lembram se foram vacinadas devem tomar as duas doses de uma única vez, e quem já foi atingido pelo problema dos dois lados da mandíbula não corre o risco de contrair a doença novamente.

Asma
Asma brônquica é uma doença hereditária, por isso, se você tem alguém com asma ou alergia na família, deve ter cuidado. Um asmático pode sofrer ataques de asfixia se pegar um resfriado ou se encontrar com um alérgeno, ao rir ou ao chorar.
Sintomas: Tosse, dificuldade para respirar, sons semelhantes ao ronronar de um gato quando respira.
Evite: A asma é uma doença crônica, mas com um tratamento adequado você pode esquecê-la por um longo tempo. No entanto, o ataque pode acontecer a qualquer momento, por isso é importante tomar medicamentos anti-histamínicos prescritos pelo médico.

Tuberculose
No início da tuberculose é muito fácil confundi-la com um resfriado comum, mas há uma diferença importante: com as infecções virais típicas, os sintomas desaparecem em poucos dias, enquanto que com a tuberculose eles aumentam. A pele fica mais pálida e a febre dura muito tempo. Também é importante prestar atenção à tosse. A da tuberculose é especial, muito marcada, com um típico “som” metálico, e pode causar caibras.
Sintomas: tosse seca, incômodos na garganta, febre, falta de apetite, fadiga, mal-estar, forte tosse com fleuma, debilidade em aumento, palidez, caibras ao tossir.
Evite: Embora o único meio de transmissão da doença seja por vias aéreas, a bactéria pode entrar na corrente sanguínea e infectar outros órgãos, mesmo sem se manifestar. Para prevenir a tuberculose é necessário imunizar as crianças com a vacina BCG. Crianças soropositivas ou recém-nascidas que apresentam sinais ou sintomas de Aids não devem receber a vacina. A prevenção da tuberculose inclui evitar aglomerações, especialmente em ambientes fechados, e não utilizar objetos de pessoas contaminadas. Se você suspeitar, é importante levar a criança ao consultório do pneumologista e fazer uma radiografia dos pulmões. O tratamento é feito com antibióticos e dura, no mínimo, seis meses.

Sarampo
O sarampo é uma doença viral aguda. No começo é difícil distingui-lo de uma gripe, no entanto ele tem como característica especial manchas brancas na mucosa da bochecha.
Sintomas: Debilidade, nariz tapado, dor de garganta, febre, dor nas articulações, manchas brancas na mucosa das bochechas, erupções no corpo.
Evite: É importante isolar a criança imediatamente para evitar a propagação da infecção. O sarampo é perigoso por causa de suas possíveis complicações, assim é importante ter muito cuidado no início.

Rubéola
A rubéola é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus que afeta não apenas o sistema imunológico, mas todos os órgãos e sistemas internos. O sintoma característico da rubéola é a erupção cutânea que aparece no terceiro dia da infecção. No início, localiza-se ao redor das orelhas, parte frontal do pescoço, bochechas e triângulo nasolabial, mas nunca nas palmas das mãos nem nas solas dos pés. Para diagnosticar a doença, é necessário analisar as erupções cutâneas, além de coletar amostras de sangue e urina.
Sintomas: Mucos, dor de garganta, febre, erupções no corpo.
Evite: existe uma vacina contra a rubéola, que faz parte do calendário regular de vacinação (a vacina tríplice viral, que também atua na prevenção do sarampo e da caxumba) e que deve ser tomada para evitar o surgimento da doença e as complicações advindas dela.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima