Mundo

Número de mortes no mundo ultrapassa 600 mil; casos superam 14,2 milhões

Por Por Isadora Duarte, com agências internacionais

O número de mortes por covid-19 ultrapassou 600 mil no mundo, segundo a Universidade Johns Hopkins, informou na noite de ontem. Segundo a contagem da universidade, os Estados Unidos lideram com 140.103 óbitos, seguido pelo Brasil com 78.772 mortes e pela Inglaterra com 45.358 óbitos.

A universidade informou também que o número de casos confirmados em todo o mundo superou 14,2 milhões, dos quais 3,7 milhões encontram-se nos Estados Unidos. Existem mais de 2 milhões de casos identificados no Brasil e mais de 1 milhão na Índia, segundo a Johns Hopkins.

A Organização Mundial da Saúde relatou que 259.848 caso foram confirmados nas últimas 24 horas.

O governo dos Estados Unidos informa que o número de casos no país é de 3.835.430, com 142.883 óbitos, de acordo dados divulgados pela Casa Branca. A cidade de Nova York foi liberada para dar o próximo passo na reabertura na próxima semana.O governador Andrew Cuomo diz que a cidade pode começar uma versão limitada do quarta fase do processo de reabertura em todo o Estado a partir de segunda-feira (20).

No Arizona, autoridades de saúde relataram um registro diário de 147 mortes pelo novo coronavírus e 2.742 novos casos confirmados Com a atualização, o Estado soma 2.730 óbitos e 141.265 infecções. O Estado do Missouri registrou um novo recorde no aumento diários de

casos de coronavírus com 958 registros. No total, o Estado tem 32.248 casos confirmados e 1.130 óbitos, com nove mortes registradas nas últimas 24 horas, de acordo com o Departamento de Saúde de Missouri.

México continua registrando níveis quase recordes de casos confirmados, em meio a planos de reabertura econômica. O Departamento de Saúde registrou 7.615 casos novos no sábado e 578 mortes, elevando o total de óbitos do país para 38.888 e o número de infecções para 338.913 casos. Esses números são amplamente considerados subnotificados porque o México fez baixo número de testes, com pouco mais de 800.000 pessoas testadas até o momento. O México esperava iniciar uma reabertura gradual a partir de junho, mas vários estados tiveram que reverter os planos, fechando praias e hotéis novamente.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima