Saúde

Prevenção primária contra o câncer

André Luiz Bini é oncologista em Pato Branco

Ações e cuidados bastante simples podem evitar diversos tipos de neoplasias

Chegamos na reta final do mês de outubro, mês que se veste de rosa para lembrar às mulheres sobre a importância de cuidarem da sua saúde.

Inicialmente, a doença que ganha evidência em sua prevenção é o câncer de mama, que ainda hoje atinge 56 a cada 100 mil mulheres no Brasil – cerca de 60 mil novos casos por ano – conforme o Inca (Instituto Nacional de Câncer).

No entanto, como geralmente é a mulher quem administra os cuidados com a saúde na casa, por ser lembrada de se cuidar, ela acaba levando todos os membros da família a percorrerem o caminho da prevenção.

Em relação ao câncer de mama, os cuidados que são amplamente difundidos durante o Outubro Rosa são os autoexames e mamografias, além de outros tipos de exames laboratoriais. Já para o câncer de colo de útero, as mulheres são lembradas de realizarem o papanicolau, exame preventivo para esse tipo de neoplasia.

Conforme o oncologista André Luiz Bini, prevenção contra o câncer pode ser feita tanto de maneira primária — ou seja, evitar que a doença apareça, e aí entra principalmente alimentação saudável, atividade física, não fumar a não beber – como prevenção secundária, que trata do diagnóstico precoce através de consultas e exames periódicos, foco do Outubro Rosa.

No entanto, Bini explana que durante a rotina diária existem diversas medidas que podem ser tomadas para prevenir, não somente o câncer de mama e de colo de útero, mas diversas variações da doença. Confira:


Alimentação livre de agrotóxicos
Sempre que pudermos dar preferência para alimentos orgânicos ou evitar os alimentos que tenham maior depósito de agrotóxicos, como tomates e morangos, estaremos protegendo o organismo contra os danos causados por essas substâncias

Praticar atividade física
Como já foi comentado, atividade física é um dos principais fatores de proteção contra doenças em geral, principalmente contra o câncer. Importante ser realizada com a regularidade de, ao menos, duas a três vezes por semana.

Manter o peso dentro do IMC adequando
O IMC é uma das medidas para controle de peso e obesidade. Sem dúvida esse é um fator muito importante porque essa condição pode desencadear neoplasias, até mesmo o câncer de mama e ovário.

Amamentar
A amamentação aprece promover uma proteção contra o câncer de mama. Então, as mulheres que amamentam por um tempo mais prolongado tem um risco menor de sofrer deste tipo de câncer.

Vacinar contra a HPV
O HPV já foi comprovado como um dos principais fatores de risco do câncer de colo de útero. Neste caso, a vacina contra o HPV é de fundamental importância para se evitar o desenvolvimento da doença. Além do câncer de útero, o HPV pode ocasionar câncer de canal anal, de reto, de boca e garganta.

Comer alimentos ricos em licopenos e betacarotenos
Os licopenos e betacarotenos são substâncias encontradas em alimentos com colorações avermelhadas, como cenoura, beterraba, tomate. Esses nutrientes promovem uma redução do envelhecimento celular pelos seus fatores oxidantes, e protegem contra o câncer. Essas substâncias são também encontradas na uva, e por isso o vinho é um fator de proteção.

Evitar usar objetos de plástico na culinária
Muito julgado, o uso do forno de micro-ondas parece não causar problemas à saúde, a não ser pelos recipientes que são levados à ele. As embalagens plásticas, quando aquecidas, podem liberar substâncias que aumentam o risco de neoplasias. Neste caso, deve-se dar preferência para embalagens de vidro ou porcelana.
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima