Saúde

TCcor auxilia em diagnóstico precoce de doenças do coração

As doenças do coração são a principal causa de morte no Brasil. Em média, 1.100 brasileiros vão a óbito todos os dias por afecções do coração e da circulação, uma morte a cada 1,5 minuto.

A prevenção e o tratamento adequados dos fatores de risco e das doenças cardiovasculares podem reverter essa grave situação, assim como um diagnóstico precoce e correto pode salvar uma vida.

Conforme Caetano Sartori. cardiologista e hemodinamicista do CRD, que acompanha a realização de todos os exames de angiotomografia coronariana, a tomografia computadorizada de coronárias (TCcor) é um exame capaz de identificar um problema cardíaco precocemente, mesmo quando ainda não há sintomas, e está principalmente indicada para avaliar se há algum grau de obstrução nas artérias do coração ou até apenas um início do processo aterosclerótico.

Esse é um exame que deve ser indicado por um médico cardiologista, e serve para investigar sintomas de dor torácica, teste de esforço ou cintilografia alterada, pacientes que já se saibam portadores de doença do coração, como os com cateterismo, angioplastia ou cirurgia cardíaca prévios. Em Pato Branco, o TCcor é realizado no CRD. “Mesmo os indivíduos assintomático, mas com fatores de risco para doença coronariana, como diabéticos, hipertensos, tabagistas, dislipidêmicos ou com história familiar de doença coronariana precoce, podem se beneficiar deste exame”, informa.

Conforme o cardiologista, a tomografia coronária só pode ser feita em tomógrafos de múltiplos cortes (multislice) com no mínimo 64 fileiras de detectores. O tomógrafo do CRD possui 80 fileiras detectoras, com 160 cortes.

“A TCcor é um método relativamente novo e poderoso na avaliação cardiológica. Permite, de forma não invasiva e com alta precisão, documentar a presença ou ausência da doença obstrutiva coronariana e a não obstrutiva, como aterosclerose precoce”, explica.

Dois componentes principais fazem parte do exame: o Escore de Cálcio Coronariano (ECC) e a angiografia computadorizada das artérias. Isso porque o ECC permite detectar a quantidade de cálcio nas artérias e predizer o risco de uma pessoa ter um problema cardíaco, oferecendo a possibilidade de tratamento preventivo.

“A angiografia de coronárias desenha as artérias do coração de forma muito semelhante a um cateterismo cardíaco, permitindo avaliar se há ou não obstrução para avaliar a necessidade ou não de se prosseguir uma investigação através de outros métodos, como o próprio cateterismo, cintilografia e ressonância, e decidir qual o melhor tratamento”, diz Sartori. “Os métodos não invasivos, como o teste de esforço, cintilografia miocárdica, ressonância magnética e ecocardiograma de estresse, só identificam doença quando há obstrução importante das artérias. A grande vantagem da TCcor é o diagnostico precoce, antes da manifestação clínica. A ausência de doença detectável numa tomografia coronariana é um achado de excelente prognóstico e, talvez, a melhor notícia que o paciente pode receber”, acredita.

Indicação

Para o médico cardiologista José Renato Pederiva, o Tccor é indicado principalmente na investigação de doenças cardiológicas, quando se suspeita que as artérias coronárias sejam a causa dos sintomas, sendo os mais comuns dor no peito e falta de ar. “É considerado também o melhor exame para indivíduos de baixo risco ou com sintomas e que não apresentam história prévia de doença coronária”, fala. “A angioCT de coronárias é capaz de detectar tanto estenoses importantes quanto o mínimo acúmulo de placas nas artérias coronárias, o que a torna especialmente útil nos casos incipientes de doença e permite um tratamento precoce, evitando a evolução para casos mais graves, como o infarto agudo do miocárdio”.

Pederiva explica que o procedimento é realizado com o paciente em repouso em um equipamento de tomografia. “O paciente deve estar em jejum. É realizada uma punção em uma veia do braço por onde se injeta um meio de contraste. Há necessidade de diminuir a frequência cardíaca, para em torno de 50-60 bpm, e deixá-la controlada, para melhorar a qualidade de imagem. É um exame rápido e seguro com baixíssimos índices de complicação e sempre acompanhado por um médico cardiologista”, finaliza.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima