Polícia Militar prende caçadores em Sulina

Após denúncias anônimas, que pessoas estariam dando tiros em bovinos, a Polícia Militar se deslocou, segunda-feira à noite, para a linha Sede Ouro, em Sulina. No local, foram abordados dois homens, um de 42 anos, que conduzia uma moto Honda, e o passageiro, de 35 anos, que estava com armas, munições e três lebres abatidas.

Segundo a Polícia Militar, o passageiro da moto carregava duas espingardas, uma de calibre 12, com dois cartuchos intactos e a outra 36, também municiada com dois cartuchos, além de uma faca, uma lanterna, uma cartucheira com 16 munições de calibre 12 intactas e um cartucho de calibre 36 recarregado artesanalmente. Ele também estava com uma bolsa contendo três lebres abatidas.

Os dois homens foram presos pela Polícia Militar e deverão responder por porte ilegal de armas de fogo e crime ambiental. Eles foram encaminhados, juntamente com as espingardas, munições e demais objetos apreendidos, à Delegacia da Polícia Civil.

De acordo com a Polícia Militar, a Lei 9.605 de Crimes Ambientais, em seu Artigo 29 tipifica: Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida. Pena: detenção de seis meses a um ano e multa.

A Lei 10.826/2003, do Estatuto do Desarmamento, em seu Art. 14 prevê o crime de Porte Ilegal de Arma de fogo de uso permitido, com pena de reclusão de 2 a 4 anos e multa.