Presos cavam novo túnel e fogem da Cadeia de Pato Branco

As polícias Civil e Militar e o Departamento Penitenciário (Depen), constataram, na manhã de terça-feira (10), a fuga de 11 presos da cadeia públicas de Pato Branco. Os detentos cavaram um túnel tendo acesso a unidade de saúde, que fica ao lado do cadeião, mas a Polícia Militar percebeu a fuga pelas imagens das câmeras de monitoramento, por volta das 6h40. Além disso, uma pessoa comunicou os policiais que os presos estavam saindo por um túnel.

Militão, que é o chefe da cadeia pública de Pato Branco, informou que perceberam a fuga quando o primeiro detento saiu do túnel. Fugiram 11 pelo buraco, que não é o mesmo da fuga ocorrida em agosto.

 Segundo Militão, havia 94 presos na galeria e todos poderiam ter fugido. Dos 11 que saíram pelo túnel, cinco já foram recapturados, sendo quatro pela manhã e um à tarde, localizado pelo Depen escondido em um banheiro próximo do local da fuga.

O capitão Guido Benjamin dos Santos Filho, comandante da 1ª Companhia do 3º BPM, disse que, pelas imagens das câmeras de segurança, foram vistos nove presos saindo do túnel, mas fugiram 11. Ele relatou que seis equipes policiais iniciaram as buscas imediatamente e quatro dos foragidos foram recapturados ainda no centro da cidade. Á tarde o Depen recapturou o outro.  “Observamos a fuga pelas câmeras do sistema de monitoramento. Em seguida, uma pessoa ligou informando que os presos estavam saindo pelo túnel. Fomos ao local para evitar a fuga de mais detentos. Outra preocupação foi evitar que pessoas que estavam nas imediações fossem feitas reféns pelos presos”, completou.

Foragidos

Dos 11 presos que fugiram, cinco foram recapturados. Permanecem foragidos: Thiago Telles dos Santos, 28 anos, que é natural de Itapejara D’Oeste; Fabiano da Silva Lisboa, 34 anos, de Francisco Beltrão; Sidnei de Oliveira,35 anos, Coronel Vivida; Marcos Antônio Mendes, 29 anos, Itapejara D’Oeste; Valdecir Soares, 34 anos, e Rodrigo Antunes de Oliveira, 35 anos, ambos de Pato Branco.

Os fugitivos estavam sujos de barro, mas alguns levaram roupas para se trocar. Com isso, a população deve tomar cuidado e se souber o paradeiro deles comunicar a Polícia Militar pelo telefone 190 ou Civil 197.