Vanilla

Trabalho e Dedicação

Grupo Turim Insumos e Cereais completa 25 anos. Uma história de compromisso com a transformação e o desenvolvimento do agronegócio local

Há 25 anos, surgia no Sudoeste uma empresa que se tornaria referência no mercado agrícola: o Grupo Turim Insumos e Cereais. Iniciativa que não nasceu apenas para revender produtos e prestar serviços, mas para transformar o agronegócio da região.

Este era o sonho de três empreendedores, que em maio de 1994 fundaram a Turim Insumos Agrícolas Ltda, com sede em Pato Branco e atuação também nos municípios de Mariópolis, Clevelândia, Vitorino e Bom Sucesso do Sul, fornecendo os mais variados tipos de insumos, como defensivos, fertilizantes e sementes. 

Um desses empreendedores é Elias Benato, cuja relação com o meio rural surgiu anos antes da fundação da Turim. Técnico em agropecuária, Benato começou a trabalhar no ano de 1980 como funcionário de uma empresa do segmento em Pato Branco, a Trisoja, da qual chegou a ser sócio. 

Após a venda da Trisoja, o técnico voltou ao mercado de trabalho, passando pelo quadro funcional de outras empresas, entre elas a multinacional American Cyanamid.

O ímpeto de independência, porém, o motivou a fundar a sua própria empresa, uma estrutura que começou modesta, mas que era comandada com ambição. 

Por sua experiência no meio rural, Elias Benato sabia que a qualidade no atendimento era fundamental para conquistar a confiança de um público exigente: os agricultores. Consequentemente, isso contribuiria para o êxito da empresa.

Bom atendimento, portanto, é um dos princípios que nortearam os valores da Turim ao longo do tempo, e que reverteram no investimento da empresa em oferecer assistência técnica altamente qualificada.

Ao longo de sua história ocorreram mudanças societárias. Uma das mais significativas aconteceu em 1996, com a entrada de Sinauri Bedin, gerente financeiro, e Luiz Giovani Piovezana, diretor do departamento técnico. Hoje o grupo de sócios é completado por Valdecir Antonio Schiochet, que ingressou no grupo em 2015.

O Grupo Turim cresceu gradativamente, aumentando a gama de produtos comercializados, equipe de colaboradores, técnicos e profissionais de venda, conquistando assim robustez financeira, presença de mercado e boa reputação. 

Buscando expandir horizontes e agregar novos desafios, a empresa firmou uma parceria com a Lavoura Indústria e Comércio Oeste S.A, agregando o mercado de insumos ao de cereais. Com isso, o faturamento entrou em um novo patamar, e os negócios tomaram uma nova e robusta proporção.

Foram 15 anos de parceria, até que em 2015 os empreendimentos tomaram rumos distintos. O Grupo Turim herdou a expertise no ramo cerealista, adquirida com a aliança, e passou a atuar também nesse segmento.

O faturamento de R$ 208 milhões em 2018, em contraste com os R$ 4 milhões quando da sua fundação ilustram o sucesso financeiro dessa história.

Hoje, o grupo é formado pelas seguintes empresas: a Turim Fertilizantes Ltda, na cidade de Renascença; Turim Defensivos e Cereais Ltda, em Itapejara d´Oeste; a Turim Sementes Ltda, em Clevelândia; a Turim Dois Vizinhos Ltda, em Dois Vizinhos; Turim Santa Izabel Ltda, em Santa Izabel do Oeste; Turim Campo Erê Insumos Ltda, em Campo Erê; Turim Beltrão Ltda, em Francisco Beltrão; e a Turim Planalto Ltda, em Planalto.

São cerca de 170 colaboradores que trabalham diretamente nos negócios da Turim e outra centena de profissionais que indiretamente se beneficiam das atividades do grupo. 

O Grupo Turim tem em seu DNA a comercialização de insumos agrícolas e possui duas unidades para atender o agricultor no recebimento de cereais, além de padronizar e comercializar estes produtos em todo o sul do Brasil e também fazendo negócios com o exterior através da exportação com tradings.

Elias Benato avalia que a qualidade do atendimento e da assistência oferecida foram fundamentais para o sucesso. Ele acrescenta, porém, que a empresa sempre se preparou para os mercados onde atua e investiu na profissionalização de todos os processos de gestão. Conhecer o potencial do mercado, ter um bom planejamento e um plano de ação bem feito, executado por pessoas capacitadas, resume. 

O sócio fundador adianta que a Turim também está de olho no futuro. Estamos trabalhando no plano de desenvolvimento de sucessores e profissionalizando todo o grupo. São ações importantes para que a Turim Insumos e Cereais seja cada dia mais forte, sólida e sustentável, e para colaborar ainda mais para o crescimento do agronegócio, da comunidade, da nossa região sudoeste do Paraná, oeste de Santa Catarina e do nosso querido Brasil, completa.

O Grupo Turim também é parceiro de uma importante companhia, de renome internacional no segmento de defensivos agrícolas, a Bayer. A Turim revende os produtos da marca no atacado para as regiões sudoeste do Paraná e oeste de Santa Catarina.

Para Luiz Giovani Piovezana, sócio e diretor do departamento técnico, a aliança agrega grande credibilidade ao trabalho do grupo, por conta do reconhecimento e da alta qualidade dos produtos da empresa alemã.

A Bayer é uma empresa que está no mercado há 150 anos. Isso já demonstra uma grande credibilidade no mercado mundial. Quem possui parceria com essa empresa sabe da importância dessa aliança, pelos investimentos em pesquisa e desenvolvimento, que resultam em produtos de alta qualidade, em materiais de ponta. Isso resulta em confiabilidade, além de outros fatores, como programas de benefícios destinados diretamente aos consumidores finais, comenta.

Seriedade, muito trabalho, criação e manutenção de uma boa equipe. Com essas palavras, o sócio proprietário Sinauri Bedin resume o que considera os fatores chave para o desenvolvimento do Grupo Turim.
Para o médio e longo prazo, Bedin avalia que o principal desafio será se familiarizar com as novas tecnologias. A parceria com empresas renomadas que costumam estar na vanguarda do agronegócio, como a Bayer, deve acompanhar essa necessidade do ponto de vista de produtos. As tecnologias da informação são o ponto fundamental na opinião do empresário.

Ele acredita que o agricultor não deverá abrir mão do relacionamento, apesar da facilidade de comunicação proporcionada pela tecnologia, que está cada vez mais sofisticada. O agricultor já não vem tanto na loja, ele busca o preço da casa dele, por exemplo, e nós precisamos estar presentes na vida dele, mesmo de forma remota, completa.

Valdecir Antonio Schiochet também acredita que as novas tecnologias darão a tônica do agronegócio nos próximos anos. Para ele, será necessário dedicação e empenho para acompanhar as novidades em processos, métodos e comportamentos nesse mercado. A agricultura está evoluindo muito rapidamente no setor tecnológico, e o que vai diferenciar as empresas é quem estiver mais alinhado com as novas tecnologias, opina. 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima