Esportes

Ex-joia do boxe de Porto Rico é investigado por morte de ex-namorada grávida

O porto-riquenho Felix Verdejo está sendo investigado pela morte de Keishla Rodriguez, sua ex-namorada que estava grávida. Uma testemunha, que teria ajudado o pugilista a matar a moça, disse à polícia de San Juan que Verdejo deu um soco no rosto da vítima, aplicou uma injeção com uma substância desconhecida, amarrou seus braços e pés com arame e amarrou um bloco pesado a ela antes de jogá-la de uma ponte às 8h30 da manhã de quinta-feira.

O corpo de Rodriguez foi encontrado neste sábado e foi identificada neste domingo por meio de exames odontológicos, revelou o Instituto de Ciência Forense de Porto Rico em um comunicado.

A porta-voz do FBI, Limary Cruz, disse que a agência federal estava entrando com ações que seriam anunciadas em breve. Verdejo e seus advogados recusaram-se a comentar anteriormente, e a polícia disse que o boxeador originalmente não cooperou e se recusou a responder a perguntas. Ele foi à delegacia neste domingo à noite.

A família de Rodriguez disse que ela estava grávida de Verdejo. Keila Ortiz, a mãe da vítima, disse a jornalistas que sua filha ligou para ela antes de seu desaparecimento na quinta-feira e disse a ela que Verdejo estava indo a sua casa para ver os resultados de um teste de gravidez. “Eu disse a ela:’ Cuidado ‘, porque ele já a havia ameaçado”, disse Ortiz.

Ela disse que Verdejo havia dito à filha para não ter o bebê, mencionando sua carreira e família. Verdejo é casado, mas conhecia Rodriguez desde o ensino médio e manteve contato com ela, disseram seus pais. Eles relataram seu desaparecimento depois que ela não apareceu para seu emprego em uma empresa de tratamento de animais.

Verdejo representou Porto Rico na Olimpíada de Londres/2012, mesmo ano em que se tornou boxeador profissional competindo na categoria leve. Sua carreira foi temporariamente interrompida após um acidente de motocicleta em 2016 que o levou ao hospital. O caso indignou muitas pessoas em Porto Rico, onde outra mulher foi recentemente encontrada queimada até a morte depois de registrar uma queixa de violência doméstica que um juiz indeferiu. Um juiz do Tribunal Superior anunciou uma investigação sobre essa decisão.

Centenas de pessoas se reuniram no domingo em uma ponte que cruza a lagoa onde o corpo de Rodriguez foi encontrado para exigir justiça por ela e outras mulheres mortas, com algumas jogando flores na água abaixo.

Verdejo, de 27 anos, foi apontado como sucessor de Felix Trinidad e Miguel Cotto, chegou a ter 23 vitórias seguidas, mas carreira caiu em declínio a partir de 2018. Sua última luta foi em 20 de dezembro, quando perdeu para o japonês Masayoshi Nakatani, por nocaute técnico, no nono assalto.

Para cima