Hugo Hoyama valoriza campanha do tênis de mesa feminino na Olimpíada de Tóquio

A seleção brasileira feminina de tênis de mesa disputou neste domingo sets bem equilibrados diante de Hong Kong, Top 5 do ranking mundial, nas oitavas de final do torneio de equipes dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Carol Kumahara venceu uma partida e as brasileiras brigaram em todos os jogos, mas acabaram superadas pelas asiáticas, mais regulares em toda a partida, por 3 a 1.

Com o resultado, o tênis de mesa feminino do Brasil se despediu dos Jogos de Tóquio-2020. Mas com um gosto bem menos amargo do que em 2016, quando caiu diante das fortíssimas chinesas. Desta vez, o quadro foi bem diferente.

“Foi um jogo muito bom das meninas, os quatro jogos com concentração muito boa. As jogadoras de Hong Kong são superiores, mas o jogo mais agressivo que o normal das nossas meninas fez com que as partidas fossem mais duras. Para mim, foi um dos melhores jogos de equipes que já fizemos. Queria parabenizá-las”, disse o técnico Hugo Hoyama.

“Estou muito feliz, consegui jogar muito bem. Foi uma longa espera aqui, não é fácil o primeiro jogo e ter jogado nesse nível foi muito bom. No Pan também foi assim, o que me deu confiança. Foi desafiador, a exigência de nível era muito alta. Conseguimos enfrentá-las de igual para igual e isso mostra a nossa evolução”, analisou Carol Kumahara, que fez sua primeira participação em Tóquio.

No masculino, em jogo dramático do início ao fim, com mais de quatro horas de duração, o Brasil venceu a primeira no torneio de equipes. O time número 6 do mundo bateu a Sérvia por 3 a 2. Com isso, vai brigar por vaga na semifinal da competição e, consequentemente, quer o direito de disputar, ao menos, a medalha de bronze.

O duelo das quartas de final será diante da Coreia do Sul, cabeça de chave número 4 do torneio. A partida está marcada para esta segunda-feira.

“Muito feliz de fazer parte dessa equipe e chegar nas quartas. Não dava nem para imaginar fazer uma estreia assim. Me sinto bem de contribuir para a equipe dessa forma. Sabia que seria duro, tanto para o Gustavo (Tsuboi) quanto para o Hugo (Calderano), depois de terem jogado o individual é difícil voltar 100%. Agora, vamos tentar descansar pra amanhã”, afirmou Vitor Ishiy.