Esportes

Mayra Aguiar cai nas oitavas e Brasil continua sem pódio no Mundial de judô

O judô brasileiro vai dando sinais de que será difícil manter a sequencia de medalhas olímpicas iniciada em 1984, em Los Angeles, nos Jogos de Tóquio, com início previsto para 23 de julho. Após o sexto dia do Mundial de Budapeste, a equipe nacional ainda não subiu ao pódio. Nesta sexta-feira foi a vez de Mayra Aguiar, Rafael Buzacarini e Leonardo Gonçalves caírem antes das disputas por medalhas.

Após oito meses afastada por causa de cirurgia no joelho, a meio-pesado Mayra Aguiar, bicampeã mundial, mostrou falta de ritmo, confiança e acabou eliminada nas oitavas de final. Estreou com vitória sobre Sophie Berger, da Bélgica, com duas quedas. Já diante da holandesa Marhinde Verkerk, dona de quatro medalhas olímpicas, Mayra perdeu após excesso de punições.

Este foi o décimo Mundial da carreira de Mayra Aguiar. Ao todo, ela tem dois ouros, uma prata e três bronzes. Ficou fora do pódio em apenas quatro edições (2009, 2015, 2018 e 2021).

Rafael Buzacarini também caiu na mesma fase da competição. Ele venceu o primeiro duelo diante do judoca da Estônia, Grigori Minaskin, e anotou um dos ippon mais bonitos do dia na Laszlo Papp Arena. Já diante do holandês Michael Korrel, bronze no último Mundial, em Tóquio 2019, o brasileiro sofreu um ippon e foi eliminado.

Outro representante nacional, Leonardo Gonçalves não passou da primeira luta, ao sofrer um ippon imposto pelo atleta da Estônia, Otto Imala.

Neste sábado, último dia de competição individual, o Brasil terá o quarteto de pesos pesados no tatame de Budapeste: Rafael Silva, David Moura, Beatriz Souza e Maria Suelen Altheman.

Para cima