Esportes

Santos recebe o Barcelona-EQU disposto a abrir fase de grupos ‘com alegria’

Ariel Holan não gostou nada de o Santos ter se desconcentrado diante do San Lorenzo e levar o empate por 2 a 2, no fim, após ter dois gols de vantagem em duelo da fase prévia da Libertadores. Mesmo com a vaga encaminhada naquele dia, em Brasília, ele queria seriedade até o fim. Com essa recomendação e esbanjando confiança, o treinador acredita numa “estreia com alegria” na fase de grupos, nesta terça-feira, às 19h15, na Vila Belmiro.

O comandante santista descansou todos os seus titulares no Paulistão para espantar a zebra equatoriana e evitar um tropeço na abertura do Grupo C. Largar com uma boa vitória é a meta do vice-campeão da América, rumo à conquista que escapou no fim na temporada passada.

Sim, ainda é a primeira jornada, mas o Santos sonha grande e aposta no trabalho do argentino para repetir a ótima campanha de 2020, mas com um desfecho diferente. “É muito importante fazer um grande trabalho na fase de grupos”, avalia Holan.

Será um reencontro com sentimento de vingança aos brasileiros. Em 2017, o time do Equador levou a melhor nas oitavas de final, ganhando em plena Vila Belmiro por 1 a 0.

“O Barcelona é um time importante do Equador, que está em 1° no torneio do seu país (caiu para segundo, ultrapassado pelo Emelec). Um rival que tem experiência de Libertadores, mas temos de pensar em fazer nosso jogo, sair com tudo e tratar de ter um resultado que nos permita começar a fase de grupo com alegria”, avaliou o treinador.

A tática será a utilizada até então com sucesso na fase prévia da Libertadores, diante de Deportivo Lara e San Lorenzo: paciência e velocidade e eficácia nas transições entre defesa e ataque.

O Barcelona chega empolgado ao Brasil. Com somente uma derrota em 12 jogos na temporada (ganhou sete e empatou quatro) espera manter a boa fase e surpreender o Santos em plena Vila Belmiro.

O quarteto ofensivo é a aposta de Fabian Bustos. O experiente argentino Díaz, de 34 anos, é o tradicional camisa 10, responsável por servir o trio de ataque formado por Castillo, lateral de origem escalado na frente, e Martínez, abertos nas pontas e o goleador Garcés na frente.

Para cima