Boris Johnson diz que prorrogação do bloqueio por 4 semanas será suficiente

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou nesta segunda-feira, 14, que está confiante de que a prorrogação de um mês das restrições contra a covid-19 será suficiente para debelar o novo coronavírus. Segundo ele, já era previsto que a abertura levaria a mais infecções, informou o The Guardian.

“Não podemos simplesmente eliminar a covid, devemos aprender a conviver com isso”, afirmou o primeiro-ministro em coletiva de imprensa. De acordo com ele, a variante Delta do coronavírus, identificada pela primeira vez na Índia e dominante no Reino Unido, é a que causa maior preocupação.

Johnson anunciou que, até segunda-feira, 21, dois terços dos adultos terão recebido duas doses. O primeiro-ministro ainda disse que se reserva o direito de acelerar a suspensão das restrições restantes se após duas semanas os dados tiverem melhorado.

Na contramão do Reino Unido, neste final de semana, passaram a valer na Argentina novos relaxamentos de restrições contra a covid-19. Após o anúncio da flexibilização para a Área Metropolitana de Buenos Aires (AMBA), diante da diminuição dos casos de coronavírus, uma nova semana se inicia com novas regras para moradores da cidade e arredores da capital. Algumas das medidas são a extensão do horário de circulação e a abertura dos restaurantes.

De acordo com informações do La Nación, as escolas poderão adotar a educação híbrida, equilibrando o estudo remoto com o presencial. Centros comerciais também reabrem para uma capacidade máxima de uma pessoa a cada 15 metros quadrados. Ainda, restaurantes e bares poderão funcionar até as 23h, desde que seja ao ar livre.