Pato Branco

Comitê de enfrentamento à covid-19 faz reunião sobre o aumento de casos em Pato Branco

Município não deve editar decreto para o feriado de Corpus Christi, na quinta-feira (3).

Em reunião realizada pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19 nesta quarta-feira (2), no Largo da Liberdade, o médico Felipe Balen, que trabalha na linha de frente da UPA 24 horas, afirmou que o fluxo de atendimentos está no limite, gerando maior demanda de profissionais da saúde, que já estão escassos na região.

Balen comenta que não há técnicos de enfermagem disponíveis para serem contratados no momento, “abrimos processo seletivo para técnicos duas vezes, chamamos todos que estavam dispostos a trabalhar na linha de frente, agora convocaremos 30 profissionais da enfermagem para desafogar o fluxo. Ainda não é o ideal, mas também não está tão ruim”.

O médico conta que a situação do município é preocupante, já que está na sétima semana consecutiva de aumento no número de casos. Há muitos pacientes graves precisando de atendimento diariamente, a UPA está com 100% da estrutura utilizada, e a unidade sentinela do Novo Horizonte atende entre 150 a 200 pacientes por dia. “É uma situação muito complicada, precisamos enviar pacientes para outros municípios porque é difícil conseguir leitos disponíveis de UTI, e no momento não temos profissionais suficientes para abrir uma nova estrutura”.

Outra questão comentada pelo Dr Felipe é o número de pacientes aguardando leitos de UTI, “ontem 14 pacientes precisavam de leitos, oito pessoas já estavam intubadas e alguns estavam em leitos semi-intensivos, a média diária fica sempre em 15 pacientes aguardando os leitos de UTI”.  

A falta de profissionais foi uma questão levantada também pela secretária municipal de saúde de Pato Branco, Lilian Brandalise, que comenta os casos de profissionais infectados pela covid-19 e que precisaram passar um período afastados de suas funções. “Chamamos mais profissionais do processo seletivo para compor as equipes, enfrentamos bastante problemas por falta de gente nos últimos dias, mas estamos conseguindo recompor, nos esforçamos para não deixar as pessoas sem atendimento”.

Kit Intubação

A secretária também comentou o recebimento de kits para montar mais cinco leitos de suporte avançado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do munícipio. Serão cinco unidades de respiradores, de monitores multiparamétricos, bombas de infusão e de camas, que chegarão na tarde desta quarta-feira (2).

 “Esses leitos nos permitirão atender melhor quem nos procura, e proporcionarão mais conforto as equipes, que terão essas opções no suporte dos atendimentos”.

Unidades de atendimento

Segundo Lilian, a unidade localizada no bairro Novo Horizonte passará para uma reestruturação, para ser uma retaguarda da UPA 24 horas, na questão de atendimentos e leitos, com suporte de atendimento avançado. Também será feito uma nova unidade próxima desse local, “conversamos com a associação de moradores do bairro, que vai nos ceder um espaço para um ambulatório”.

Também será construído uma sala de triagem ao lado da UPA, para tirar o fluxo intenso de pessoas de dentro do local. “Permitiremos assim um maior conforto aos pacientes e para a equipe que ali trabalha”, afirma.

A secretária comenta que há possibilidade de chamar voluntários da área de saúde para ajudar na linha de frente contra à covid-19, mas que esse é um assunto ainda sendo estudado pelo munícipio, “não tivemos tempo para organizar isso, sabemos que tem muitos profissionais interessados, mas para trabalhar na UPA é preciso um treinamento especifico, estamos pensando melhor na possibilidade”.

Decreto municipal

Segunda a secretaria de saúde de Pato Branco, o decreto permanecerá sem alterações. Lilian pede que a população siga os protocolos de segurança para evitar o contágio da covid-19. “Se cada um fizer sua parte, não precisamos tomar medidas mais restritivas ou prejudicar o trabalho do comércio, bares e restaurantes”.

A secretária frisou que na região do sudoeste do Paraná, munícipios pretendem fechar o comércio, e que “fez contato com os secretários de Chopinzinho e Mangueirinha, pedindo que reforcem o bloqueio dos munícipios em questão”.

O bloqueio dos limites municipais das cidades que decidirem pelo fechamento é uma medida para evitar que a população vá até os municípios vizinhos sem necessidade. “Pedimos que os munícipios da região respeitem a decisão de quem não vai fechar, estamos fazendo o possível para controlar o contágio, então precisamos que essas cidades tomem medidas para evitar um aumento no fluxo de pessoas em Pato Branco, que é um munícipio polo na região, as pessoas naturalmente virão para cá”, finaliza.  

Segunda dose

Lilian pede que a população não deixe de tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19, mesmo que tenham sofrido com reações após a imunização da primeira dose.

“As reações vacinais podem acontecer em qualquer imunizante, mas é necessário que não deixem de completar a vacinação. É só com a segunda dose que conseguiremos fazer uma barreira de proteção com 70% ou 75% das pessoas vacinadas, então faço um apelo para que não desperdicem a oportunidade, já que muitos outros gostariam de ser vacinados e ainda não conseguiram”, conclui.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima