Pato Branco

Conselho Tutelar de Coronel Vivida flagra trabalho infantil

Imagem ilustrativa Crédito: Valter Campanato/ Agência Brasil

Dois jovens e uma criança foram abordados vendendo maçã de porta em porta enquanto responsável aguardava dentro do carro

Na segunda-feira (26) à tarde, chegou até o Conselho Tutelar de Coronel Vivida uma denúncia sobre a ocorrência de trabalho infantil em um bairro do município.

Ao chegar no local, os conselheiros se depararam com uma criança, com 10 anos de idade, e dois jovens, ambos com 16 anos, carregando sacolas cheias de maças. Questionados, responderam que estavam trabalhando, vendendo as frutas para uma mulher que os aguardava no carro.

De acordo com a conselheira em Coronel Vivida, Aparecida Rosmari dos Santos, que atendeu a ocorrência, a mulher, assim como os jovens e a criança, são de Pato Branco e até então percorriam a região vendendo maçãs de porta em porta.

Segundo Aparecida, o menino de 10 anos lhe contou que estava trabalhando para poder ajudar nas despesas de casa e que já tinha passado por Palmas naquele mesmo dia. No sábado esteve em Dois Vizinhos e em Coronel.

Ao abordar a mulher responsável pelos meninos e perguntar o por que ela estava trazendo criança e jovens para a rua a trabalho, ela respondeu “eles vêm porque querem. É melhor estar vendendo maçã do que roubando.”

Após verificar que a denúncia de fato se tratava de trabalho infantil, a Polícia Militar foi acionada para realizar os procedimentos cabíveis a mulher. A Vigilância Sanitária do município também foi comunicada da ação.

Por residirem em Pato Branco, os três meninos foram encaminhados ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) do município para um atendimento especializado, uma vez que tiveram os seus direitos violados.

O que dizem as mães

Ao Conselho Tutelar de Coronel Vivida as mães informaram que os meninos estudam. Porém, “a mãe de dois deles disse que não se desenvolvem na escola, não tem aprendizado”, informou a conselheira. 

Aparecida disse ainda que as mães alegam que precisam colocar os filhos para trabalhar porque não tem como sustentar a casa. “Uma das mães me disse que já procurou a assistência social e que ninguém faz nada por ela”, contou explicando que esta fala é bastante comum em pais que passam pela mesma situação.

Afinal, o que é trabalho infantil?

De acordo com Renato Gardasz, conselheiro tutelar em Pato Branco, trabalho infantil é quando crianças ou jovens com até 14 anos de idade são submetidos a trabalho em locais insalubres, ou seja, que ofereçam risco de vida.

Gardasz explica que no Brasil existe uma lista com as piores formas de trabalho infantil, a TIP. A venda de porta em porta, caso abordado nesta semana, está entre os tópicos da lista.

Segundo o conselheiro o Conselho Tutelar trabalha no combate ao trabalho infantil e não ao trabalho aprendiz. Existe uma diferença entre trabalho infantil e trabalho aprendiz. O aprendiz é quando adolescentes acima de 14 anos já podem trabalhar em situações onde não vão sofrer algum dano à saúde. Ao contrário, nesses locais, além de continuarem estudando, eles vão aprender algo para o futuro”, explicou.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima