Grupo Xô Fibromialgia retorna com encontros em Mangueirinha

Nesta semana os encontros do grupo Xô Fibromialgia retornaram em Mangueirinha. Criado em maio deste ano e interrompido por um período por conta da covid-19, o grupo tem o objetivo de prestar apoio a mulheres com fibromialgia.

De acordo com a secretária de Políticas às Mulheres do município, Rosane Maria Picolo Dorini, o grupo surgiu a partir da solicitação de moradoras de Mangueirinha, que têm a síndrome.

“Diante da solicitação nós nos dispusemos a ceder o espaço com uma psicóloga, e outros profissionais cedidos pela Saúde, como fisioterapeutas, nutricionistas e psiquiatras”, contou.

Conforme a secretária, atualmente, participam do grupo de apoio 30 pessoas. Como ela explica, mesmo que os encontros sejam pensados, principalmente, para as mulheres, eles são voltados para quem tem fibromialgia e por isso, entre os participantes, há um homem.

“Entre as mulheres que estamos atendendo, a maioria tem entre 30 a 50 anos de idade. Hoje, acolhemos pessoas com a síndrome de todos os perfis.”

De acordo com a psicóloga do grupo, Ana Paula de Bitencourt, os encontros são importantes porque proporcionam as pessoas com a síndrome a oportunidade de aprender a lidar com a dor e suas consequências. “Aqui cada um ajuda o outro, porque uma pessoa com dor frequente ela vai ter outros problemas, sejam eles sociais, psicológicos ou emocionais”, explica.

Grupos de apoio

Por conta da pandemia, os grupos de apoio estão sendo organizados para um público menor, evitando assim aglomeração. Por isso, atualmente, os encontros estão ocorrendo nas terças, pela manhã e tarde e nas quartas e quintas-feiras a tarde.

Como participar

Pessoas com a síndrome da fibromialgia podem procurar a secretaria e se cadastrar para participar dos encontros semanais do grupo, conforme sua disponibilidade de horários.

Ao se inscrever, os interessados devem apresentar, além dos documentos pessoais, o laudo médico que comprove a síndrome.

A Secretaria de Políticas às Mulheres de Mangueirinha está situada na rua Juscelino kubitschek, nº 251, e fica aberta de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30.

Entenda a fibromialgia

A fibromialgia (FM) se caracteriza por dor muscular generalizada, crônica (dura mais que três meses), mas que não apresenta evidência de inflamação nos locais de dor. Ela é acompanhada de sintomas típicos, como sono não reparador (sono que não restaura a pessoa) e cansaço. Pode haver também distúrbios do humor como ansiedade e depressão, e muitos pacientes queixam-se de alterações da concentração e de memória.

Estima-se que a doença atinge, principalmente, mulheres entre 30 e 55 anos. No entanto, também pode acometer crianças, jovens e idosos de ambos os sexos.

Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia