Pato Branco cai 22 colocações em ranking de competitividade

Dar prioridade a políticas públicas e bem-estar para a sociedade são, sem dúvida, desafios constantes dos Municípios. Estes também são fatores avaliados pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a plataforma Gove e o Sebrae, que esta semana liberou o Ranking de Competitividade dos Municípios.

O Ranking de Competitividade dos Municípios é composto de 65 indicadores, distribuídos em 13 pilares temáticos e três dimensões consideradas fundamentais para a promoção da competitividade e melhoria da gestão pública dos municípios brasileiros, que tratam de temas como economia, acesso e qualidade da saúde, educação, meio ambiente, saneamento, segurança e funcionamento da máquina pública.

Ao todo, 411 municípios foram inclusos no recorte, já que somente localidades com mais de 80 mil habitantes, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são avaliados. Barueri, que faz parte da região metropolitana de São Paulo, lidera o levantamento.

Dos 27 municípios paranaenses que aparecem no ranking, estão entre os 100 mais competitivos Curitiba (6º), Maringá (17º), Francisco Beltrão (31º), Londrina (37º); Cascavel (39º); Toledo (58º); Pato Branco (63º); Campo Mourão (77º); Paranavaí (78º); Umuarama (90º); Ponta Grossa (96º); e Foz do Iguaçu (97º).

Pato Branco

No comparativo com os dados divulgados em 2020, Pato Branco recuou 22 colocações no ranking geral, apresentando uma nota final de 56,87. Acompanhe como foi o desempenho nos 13 polares avaliados:

Pato Branco teve nota 45,53 em sustentabilidade fiscal, subindo 16 colocações no comparativo anterior e ocupando a 174ª colocação; em funcionamento da máquina pública, a nota foi de 66,14. O desempenho regrediu 60 colocações com a avaliação anterior e colocou o município na colocação 206.

Com nota 73,98, Pato Branco caiu 37 colocações no ranking de acesso à saúde, ficando em 42; já na qualidade da saúde, o recente desempenho deixou o município na 215ª colocação, tendo registrado uma queda de 114 postos.

Ao atingir nota de 38,43, o município passou a ocupar a 110ª colocação em acesso à educação, o que reflete 19 colocações abaixo do índice atingido em 2020. Por sua vez, a qualidade da educação apresentou uma leve melhora nos indicadores, subindo dois lugares e chegando a colocação 58.

Em se tratando de segurança, Pato Branco passou a figurar na 329ª colocação ao cair 75 lugares e registrar nota 77,12.

Obtendo nota de 93,94 para saneamento, o município subiu 11 colocações no ranking, ocupando agora o 33ª lugar nacional.

Na avaliação divulgada nesta semana, foi incluído o indicador meio ambiente, onde foi obtida da nota 58,87 e Pato Branco ficou na colocação de 250.

A nota 59,95 garantiu ao município a 22ª colocação em inserção econômica, o que representa 25 colocações acima do índice obtido em 2020.

Enquanto que a nota 31,45 em inovação e dinamismo econômico rendeu ao município o 52º lugar, duas posições acima da de 2020.

Em relação à capital humano, Pato Branco ascendeu 50 colocações e chegou à marca de 31ª colocado, ao atingir a nota 46,04.

As telecomunicações também apresentaram indicadores inferiores aos revelados em 2020. O município caiu 53 colocações e agora aparece em 188º lugar ao obter nota 51,59.

Legenda: No ranking geral Pato Branco caiu para a 63ª colocação

Crédito: Arquivo Diário do Sudoeste