Pato Branco flexibiliza medidas de enfrentamento à covid-19

Em reunião realizada pelo comitê gestor, na manhã de quinta-feira, foi definido que no município não haverá mais no momento toque de recolher, bem como aumentará o limite de participantes em eventos, inclusive com a liberação de bailes

Com a diminuição expressiva de novos casos confirmados de covid-19, bem como o número de óbitos devido a complicações em Pato Branco, em nova reunião do comitê de enfrentamento à doença, realizada na manhã de quinta-feira (16), ficaram definidas novas medidas, que passam a valer após publicação de novo decreto, previsto para esta sexta (17).

Uma dessas medidas, segundo a coordenadora da Vigilância Sanitária, Cirlei Wagner dos Santos, é sobre o aumento da capacidade de público em eventos no município. Até então, os eventos vinham sendo liberados para, no máximo, 150 pessoas. “Não vamos colocar entre 500 a 1.000 pessoas. Vai depender da capacidade que o espaço tiver para isso e vamos analisar o uso de máscara e distanciamento das mesas para saber quantas pessoas vamos liberar por evento”.

Referente à liberação de bailes, no novo decreto possibilitará com que sejam feitos no município e autorizada dança em eventos como casamentos e festas de 15 anos. “Neste momento, com a condição epidemiológica em Pato Branco, é possível liberar baile. Vamos regulamentar isso; o que estava totalmente proibido será liberado, desde que sejam tomadas algumas medidas como distanciamento entre as mesas, uso de máscara na circulação e na dança, pista de dança com delimitação”.

Cirlei também destaca que, para participar em eventos como esse, só será permitido para moradores de Pato Branco que tenham tomado as duas doses da vacina pelo menos há 14 dias ou uma dose da Janssen, há pelo menos 14 dias. “Não tendo o esquema vacinal completo, faz teste. Para quem vem de fora, pedimos em cada evento uma testagem quando chega aqui, a qual será válida por 48 horas com teste negativo”, explica, completando que só será válido o teste antígeno e que o controle deverá ser feito pelo proprietário do estabelecimento ou responsável pela festa.

Cirlei destaca ainda que, com o novo decreto, não haverá mais horário para toque de recolher. “Contudo, ficou alertado, acertado e deliberado pelo comitê da seguinte forma: houve aumento na procura de pessoas com sintomas, já vamos acionar o sinal de alerta e mudar o decreto delimitando novamente horário”.

Comércio

Quanto aos estabelecimentos comerciais, a chefe da Vigilância Sanitária observa que as equipes de fiscalização estão percebendo que, em alguns locais, há pessoas sem máscara. “Por isso, reforço que devemos manter os cuidados, com a utilização de máscara. Agradeço a população de Pato Branco, que em sua maioria atendeu as medidas e, por isso, conseguimos dar uma respirada com relação à pandemia”, diz, acrescentando que quem descumprir as medidas será multado.

Números

Entre os dias 15 de agosto e 15 de setembro, Pato Branco registrou 105 casos de covid-19. No mês anterior, foram confirmados 412 (com isso, teve redução de 74,51%). A informação é da coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Tatiany Zierhut. “Se comparado ao mês de maio, que registrou 701 casos em apenas uma semana, temos uma avaliação epidemiológica positiva, com queda significativa”.

A coordenadora explica que o município tem “número de notificações um pouco alto, pois as pessoas estão procurando a Saúde com sintomas, mas não estão positivando. Então nesse momento estamos tendo taxa de transmissão baixa, em que os casos notificados estão positivando com menos quantidade”.

Quanto à ocupação dos leitos por covid-19, Tatiany informa que a taxa na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto é de 28%; na enfermaria adulto é 43%; e não há criança na UTI. Há uma criança em enfermaria, que totaliza 50%. “Lembrando que a taxa de ocupação é referente ao Hospital Policlínica e ao São Lucas, e esses números não são apenas dos pacientes de Pato Branco, mas também de outros municípios da região”, observa.

Em relação ao número de óbitos, Tatiany apresenta que foram registrados cinco casos em Pato Branco nas últimas seis semanas. “Ficamos quatro semanas em que não tivemos óbito. Na quarta-feira (15), foi registrado um, totalizando em 292 desde o início da pandemia”.

Para a secretária de Saúde, Lilian Brandalise, esse é um momento importante, “em que está havendo queda nos dados e aumento da porcentagem de cobertura da nossa vacina. Mas precisamos estar sempre em alerta, continuando com os cuidados”.