Pato Branco teve saldo negativo de 36 postos de trabalho em outubro

Apesar disso, no ano, o município segue liderando o Sudoeste na geração de emprego formal com 2.270

Marcilei Rossi com AEN

De janeiro a outubro deste ano, Pato Branco tem saldo de 2.270 carteiras assinadas. O desempenho no período é o melhor do Sudoeste, seguido de Francisco Beltrão (1.744); Palmas (845) e Dois Vizinhos (460). Contudo, o desempenho não é melhor, pelo fato de o município ter registrado o maior saldo negativo na geração de emprego formal no mês de outubro na região.

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), publicado nessa terça-feira (30) pelo Ministério do Trabalho e Previdência, entre admissões (1.475) e desligamentos (1.511), o saldo no décimo mês foi de 36 postos de trabalho encerrados.

O desempenho de outubro, foi o pior do ano. Anteriormente os menores saldos de emprego formal foram registrados em julho, saldo positivo de sete contratações e junho, saldo de 28.

No restante do ano, todas as atuações foram acima de três dígitos: janeiro (520); fevereiro (588); março (299); abril (368); maio (165); agosto (172) e setembro (138).

É justamente este desempenho acumulado em sete meses, que mantém o município à frente da geração de emprego com carteira assinada no Sudoeste, quando o comparativo se volta aos últimos dozes meses. De novembro de 2020 a outubro de 2021, o saldo positivo é de 2.220.

Francisco Beltrão igualmente se mantém na segunda colocação nesta análise, com 1.779; seguido de Palmas, 960 e Dois Vizinhos, 584.

Setores produtivos

A baixa do mês foi puxada por dois setores produtivos. Somente a construção civil, foi responsável pelo encerramento de 72 postos de trabalho, — foram 186 admissões e 258 desligamentos.

Outro setor que contribuiu para o desempenho negativo foi a indústria. O segmento encerrou 64 vagas de trabalho, diante uma realidade de 348 admissões e 412 desligamentos. Todos os desligamentos ocorreram na indústria de transformação.

O desempenho do mês somente não foi pior porque a agropecuária com sete; o comércio com 25 e os serviços com 68 postos de trabalho gerados, conseguiram minimizar o saldo de desligamentos.

Sudoeste

Juntos os 42 municípios do Sudoeste apresentaram saldo positivo de 854 posto de trabalho no mês de outubro, reflexo de 7.172 admissões e 6.318 desligamentos.

No acumulado do ano (janeiro a outubro) as contratações somam 72.344 e as demissões 61.770, saldo positivo de 10.574.

Por sua vez, nos últimos 12 meses, foram 83.418 contratações no Sudoeste e 73.049 desligamentos, o que reflete um saldo positivo de 10.369.

Paraná

No mês de outubro o Paraná teve saldo de 176.570 vagas com carteira assinada, o que levou o estado ser o quarto maior gerador de empregos em 2021.

A frente do Paraná, estão apenas São Paulo (812.484), Minas Gerais (300.660) e Santa Catarina (187.147). O acumulado leva em consideração as vagas formais abertas entre janeiro e outubro.

Somente no mês de outubro, o saldo registrado foi de 15.747 vagas. É o sexto do País em números absolutos, ficando atrás de São Paulo (76.952), Minas Gerais (21.327), Rio de Janeiro (19.703), Rio Grande do Sul (19.478) e Santa Catarina (17.713).

A alta no mês foi puxada pelos setores de serviços, com saldo de 6.800 vagas, e de comércio, com 5.171 vagas. Na sequência, estão a indústria (3.723) e os setores de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (219). O único setor em baixa no período foi o de construção civil, com saldo negativo de 166 vagas.

A Secretaria Estadual de Justiça, Família e Trabalho, observa de forma satisfatória os números do Paraná, que considerando os ajustes aplicados pelo Caged, obteve 25.154 vagas abertas em janeiro, 41.388 em fevereiro, 10.549 em março, 9.697 em abril, 15.521 em maio, 15.478 em junho, 13.925 em julho, 21.826 em agosto, 15.059 em setembro e 15.747 em outubro.

Também pela análise do Governo do Estado, levando em conta os 399 municípios, as vagas geradas no mês de outubro representam a descentralização dos polos produtivos.

No mês, 66,2% dos municípios paranaenses apresentaram saldo positivo, ou seja, 264 localidades. Do restante, 17 tiveram saldo zero e 118 apresentaram saldo negativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.