Caixa d’Água Boa beneficia 30 famílias de Itapejara D’Oeste

Em Itapejara D’Oeste, as famílias receberam seus kits, os quais já foram instalados (Crédito: Andrio Antunes/Rádio Panorama FM)

Está sendo concluída nessa semana, em Itapejara D’Oeste, a instalação das 30 caixas d’água entregues às famílias contempladas no município com o projeto Caixa d’Água Boa.

A iniciativa — que faz parte do programa Nossa Gente Paraná, antigo Família Paranaense — é desenvolvida pela Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) e a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), com o apoio das prefeituras que a integram.

Segundo o coordenador do projeto e assessor técnico da Sejuf, Everton de Oliveira, o projeto se iniciou em 2017 e, atualmente, está na terceira fase de implementação, na qual Itapejara D’Oeste fez a adesão em 2019. “Em 2020, o projeto foi interrompido devido ao calendário eleitoral e, no início deste ano, revalidamos a adesão por ofício aos novos prefeitos”, explica.

A iniciativa consiste na entrega de um kit para cada família [feita pela Sanepar], composto por uma base estrutural em aço, uma caixa d’água de 500 litros, tubulações, conexões e registros. Ainda, o subsídio financeiro de R$ 1.000, destinado a mão de obra para instalação.

“Os recursos são oriundos de parceria do Estado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)”, explica Oliveira, informando que os kits foram entregues para Itapejara D’Oeste entre abril e maio deste ano.

Segundo a diretora do Departamento Municipal de Assistência Social de Itapejara D’Oeste, Raquel Deparis Hofmann, foram contempladas “famílias em situação de vulnerabilidade social, garantindo o abastecimento durante interrupções no fornecimento de água”, diz, completando que essas pessoas moram tanto no Centro, como em vários bairros, como o Guarani e o Menino Deus.

Escolha

Até o momento, 143 municípios paranaenses integram o projeto. Desses, 17 são do Sudoeste: Boa Esperança do Iguaçu (meta de 15 kits), Bom Sucesso do Sul (30), Clevelândia (30), Coronel Domingos Soares (30), Coronel Vivida (20), Honório Serpa (30), Itapejara D’Oeste (30), Manfrinópolis (15), Mangueirinha (20), Marmeleiro (30), Nova Esperança do Sudoeste (15), Palmas (30), Pérola D’Oeste (20), Pranchita (30), Salgado Filho (30), Santo Antônio do Sudoeste (30) e Sulina (25).

Oliveira explica que os municípios participantes são aqueles “que têm maior grau de vulnerabilidade do Estado (escolhidos para participar do programa Nossa Gente Paraná, antigo Família Paranaense, conforme estudos realizados em 2012) e que tenham contrato de concessão vigente com a Sanepar”.

Ele afirma que agora, a Sejuf está fazendo estudos junto à Sanepar para verificar quais são outros municípios com essa demanda, sendo que a expectativa é que até no mês de setembro seja feito o anúncio da quarta fase do Caixa d’Água Boa.

Já as famílias contempladas precisam residir nos municípios selecionados e priorizados por seus indicadores sociais. Ou seja, estarem inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e encontrar-se em situação de vulnerabilidade social e possuir renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa.

Para isso, o projeto conta com o apoio dos departamentos municipais de Assistência Social e dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) — como foi o caso de Itapejara D’Oeste — que deram o suporte necessário para que essas 30 famílias fossem contempladas.