Conheça as possíveis causas de obstrução intestinal

Esta semana o presidente Jair Bolsonaro foi hospitalizado devido a uma obstrução intestinal. Você sabe o que é isso e quais são as possíveis causas?

Trata-se de quando os gases e as fezes não conseguem passar pelo intestino devido a uma interferência no seu trajeto. De acordo com o cirurgião do aparelho digestivo e professor de cirurgia da Universidade Positivo, Dr. Christiano Claus, isso pode ocorrer por diferentes causas.

“No intestino delgado, as duas principais causas são as aderências, que geralmente estão associadas a cirurgias prévias, e as hérnias da parede abdominal. A obstrução também pode ocorrer no intestino grosso e, nesse caso, a principal causa é um tumor ou uma neoplasia”, explicou.

Nestes casos, geralmente surgem sintomas como dificuldade para evacuar ou eliminar gases, inchaço da barriga, náuseas ou dor abdominal. Uma vez que a obstrução impede a passagem dos alimentos digeridos pelo intestino, as fezes, os gases intestinais e as secreções digestivas acabam se acumulando, o que aumenta a pressão dentro do intestino e provoca o risco de graves complicações como perfuração intestinal, infecção generalizada e morte do tecido intestinal.

Possíveis causas da obstrução

Como o médico já explicou, existem muitas causas que podem levar ao surgimento de uma obstrução no intestino, desde as mecânicas, em que há um obstáculo físico, como também uma obstrução funcional, que é quando os movimentos do intestino ficam paralisados.

As principais causas incluem:

  • Bridas intestinais, que são aderências de tecido nas paredes do intestino, mais comuns em pessoas que já passaram por cirurgia abdominal. Entenda como se formam e como tratar as bridas abdominais;
  • Hérnias;
  • Tumor intestinal, principalmente no intestino grosso. Veja uma lista dos sintomas de câncer no intestino;
  • Diverticulite;
  • Doenças inflamatórias do intestino, como a doença de Crohn;
  • Torção do intestino;
  • Paralisia dos movimentos intestinais, chamada de íleo paralítico, devido a alterações metabólicas, como falta de potássio no sangue;
  • Isquemia do intestino;
  • Endometriose intestinal;
  • Acúmulo de vermes;
  • Enterite pós-radiação no tratamento de câncer;
  • Intoxicação por chumbo.

Tipos

Algumas destas causas podem causar uma obstrução completa e abrupta do intestino, gerando sintomas mais graves, ou apenas uma obstrução parcial ou que acontece aos poucos, quando os sintomas são mais leves e existem menos riscos para a saúde. “Nos casos das totais, invariavelmente ocorre um bloqueio completo da possibilidade do trânsito intestinal, exigindo cirurgia. Nos casos de obstrução parcial, o paciente pode ter uma solução sem necessidade de operar”, explica o especialista. Todos os casos precisam de tratamento adequado, da forma mais breve possível.

Normalmente, para identificar o problema, o médico começa por avaliar os sintomas e fazer palpação da barriga com as mãos, para tentar identificar alguma alteração. Pode ainda utilizar o estetoscópio para escutar se existem barulhos na barriga que indiquem se o intestino está funcionando corretamente ou não.

Quando há suspeita de obstrução após a avaliação, a tomografia de abdome é a melhor forma de diagnóstico. “Muitas vezes é capaz de dar o diagnóstico preciso e também da causa da obstrução, como uma hérnia, aderência ou tumor”, afirma o médico.

Para aliviar os sintomas do paciente geralmente é esvaziado o estômago com o uso de uma sonda, com o objetivo de reduzir os vômitos. “Além disso, é importante manter o jejum, fazer reposição hidroeletrolítica endovenosa e o uso de antibióticos para evitar infecções”.

A partir da realização do exame que se define a necessidade ou não da cirurgia e a complexidade do caso. “O principal cuidado é evitar para que a obstrução evolua para uma isquemia, que pode levar a uma piora significativa do caso”, alerta o cirurgião.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *