Polícia embarga 95 hectares e aplica mais de R$ 1 milhão em multas

A semana de 23 a 28 de agosto de 2021, foi deflagrada a “Operação Nascente Viva” em todos os municípios do Sudoeste do Paraná, tendo como objetivo salvaguardar nascentes de rios e proteger áreas de preservação permanente.

Conforme definição da Lei n. 12.651/2012, área de preservação permanente é uma área protegida, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas.

Com base em denúncias realizadas via telefone 181, a Polícia Militar Ambiental, em conjunto com o 21º BPM, 3º BPM e o Instituto Água e Terra (IAT), verificou mais de 100 denúncias de crimes ambientais, tendo como resultado a aplicação de diversas multas, lavraturas de termos circunstanciados, apreensões de madeira e maquinários.

Na área da 3ª Companhia de Polícia Militar do 3º Batalhão, nos municípios de Coronel Vivida, Honório Serpa, Chopinzinho, Saudade do Iguaçu, Sulina, São João e São Jorge D’Oeste, foram aplicadas multas que somaram o montante de R$ 250 mil.

Já na área da 2ª Companhia de Polícia Militar do 3º BPM, nos municípios de Palmas, Coronel Domingos Soares, Clevelândia e Mangueirinha, as multas aplicadas somam aproximadamente R$243 mil.

E na área da 1ª Companhia de Polícia Militar do 3º BPM, nos municípios de Itapejara D’Oeste e Bom Sucesso do Sul, as equipes aplicaram multas que somaram R$ 232 mil.

Os proprietários de terra flagrados tiveram a sua área embargada, não podendo mais plantar naquela localidade devendo recuperar a integralidade da área desmatada. Eles irão ainda responder por crime ambiental e devem realizar o pagamento da multa.

O resultado final da operação em todo o Sudoeste foi ainda mais expressivo, sendo atendidas 107 denúncias, 35 ocorrências com supressão de nascentes ou destruição de área de preservação permanente, lavrados 60 Autos de Infração Ambiental, prisão de quatro pessoas em flagrante, lavrados oito Termos Circunstanciados, confeccionados 51 ofícios de informação de crime ambiental ao Ministério Público, apreendidos 13 metros cúbicos de madeira araucária, 53 m³ de lenha nativa, 64 sacos de carvão in natura, interditadas três carvoarias e uma pedreira clandestina, apreendidas três retroescavadeiras, quatro tratores, uma serraria móvel e embargados 95 hectares de áreas degradadas. O valor total dos Autos de Infração Ambiental aplicados na região sudoeste do Paraná somou R$ 1.067.800 em multas.

Devido ao excelente resultado desta operação, novas ações serão planejadas no Sudoeste no combate aos crimes ambientais.Polícia embarga 95 hectares e aplica mais de R$ 1 milhão em multas