Ministérios ordenados: diáconos, presbíteros e bispos!

Dom Edgar Xavier Ertl

O mês de agosto, conforme o costume da Igreja do Brasil, é dedicado à oração, reflexão e ação nas comunidades sobre o tema das vocações. Vale a pena recordar nosso itinerário vocacional neste mês com as seguintes datas e vocações. 1ª semana: vocação para o ministério ordenado: diáconos, padres e bispos; 2ª semana: vocação para a vida em família (atenção especial aos pais); 3ª semana: vocação para a vida consagrada: religiosas (os) e consagradas (os) seculares; 4ª semana: vocação para os ministérios e serviços na comunidade; último domingo de agosto: Dia Nacional do Catequista. No início deste mês vocacional, lembremos que somos chamados pelo Senhor ao discipulado: discípulos e profetas da verdade. Neste ano de 2022, o tema vocacional é: “Cristo vive! Somos suas testemunhas” e com o lema “Eu vi o Senhor!” (Jo 20,18).

Seguimos a reflexão do Papa Francisco: “Conscientes de terem sido escolhidos entre os homens e constituídos em seu favor para esperar nas coisas de Deus, exercitem com alegria e com caridade sincera a obra sacerdotal de Cristo, unicamente com a intenção de agradar a Deus e não a si mesmos. Sejam pastores, não funcionários. Sejam mediadores, não intermediários […]. Os sacerdotes, mais do que estudiosos, são pastores. Não podem nunca se esquecer de Cristo, seu primeiro amor, e devem permanecer sempre do seu lado. Como está hoje o meu primeiro amor? Estou enamorado como no primeiro dia? Estou feliz contigo ou te ignoro? São perguntas que temos que fazer com frequência diante de Jesus. Porque Ele pergunta isso todos os dias, como perguntou a Pedro: Simão, filho de João, tu me amas? Continuo enamorado de Jesus como no primeiro dia ou o trabalho e as preocupações me fazem olhar para outras coisas e esquecer um pouco o amor?”. Enfim, diz Francisco que “toda vocação exige sempre um êxodo de si mesmo para centrar a própria existência em Cristo e no Seu Evangelho”.

Cumplicidade com os sacerdotes e diáconos, servidores do Evangelho

De modo particular, quero expressar nossos melhores sentimentos aos caros irmãos sacerdotes diocesanos e religiosos, nossos diáconos, servidores do Evangelho, nesta Igreja Particular de Palmas-Francisco Beltrão. Que o seu ministério sacerdotal seja tão somente para o serviço da evangelização e da comunicação da Boa Notícia de Jesus Cristo, no lugar que você agora está. Este é o seu lugar teológico, apostólico e eclesial.

Dia de Oração e Missão pelos Cristãos Perseguidos

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio de sua Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial, em parceria com a Ajuda à Igreja que Sofre (ACN), no Brasil, promovem neste sábado, 6 de agosto, o Dia de Oração e Missão pelos Cristãos Perseguidos. A Igreja de Palmas-Francisco Beltrão une-se em oração pelos cristãos perseguidos, inclusive em menor proporção, temos irmãos e irmãs que sofrem perseguições no território diocesano e, por isso, a causa é nobre para a oração e a reflexão diante de perseguições em diversos níveis e com drásticas consequências às pessoas.

A discriminação e a perseguição com base na crença religiosa são um fenômeno crescente em todo o mundo. A liberdade religiosa é violada em quase um terço dos países do mundo (31,6%), onde vivem dois terços (67%) da população mundial – aproximadamente 5,2 bilhões de pessoas. Por trás dos conflitos mais violentos do mundo estão aqueles que manipulam a religião na busca pelo poder, seja ele político, econômico ou social.

Não há somente uma religião que seja perseguida ou mesmo manipulada. Dependendo da localidade, uma se sobressai como alvo de ataques que vão desde frases discriminatórias a atos de violência gratuita e sem sentido. Mas, no geral, os cristãos ainda se mantém no topo das estatísticas como o grupo religioso mais perseguido e odiado do mundo.

Diocese de Palmas-Francisco Beltrão-PR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.