Paraná formará coalizão estadual em projeto para redução do Custo Brasil

Implantar medidas que reduzam o Custo Brasil, melhorando as condições para se produzir no país, é uma urgência para a indústria brasileira. Para contribuir com esse movimento, a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) integra um projeto liderado pelo Ministério da Economia, em parceria com o Movimento Brasil Competitivo (MBC), que está elencando propostas que possam minimizar os custos que pesam sobre as empresas.

Inicialmente, o projeto calculou que as ineficiências do ambiente de negócios fazem com que a economia do país perca R$ 1,5 trilhão ao ano, equivalente a 22% do PIB. O presidente da Fiep, Carlos Valter Martins Pedro, ressalta que o Custo Brasil é um componente vital na formação do preço do produto industrializado. Com custos mais altos, os produtos brasileiros perdem competitividade. “Isso prejudica a indústria, mas acima de tudo é uma injustiça com o nosso consumidor, que paga mais caro até por produtos básicos”, disse.

Coalizão – Par ampliar a mobilização do setor produtivo em torno da redução do Custo Brasil, a Fiep vai liderar um movimento para reunir lideranças e entidades empresariais paranaenses. A proposta de criação de uma coalizão estadual foi apresentada no início deste mês, em Curitiba, pelo secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação do Ministério da Economia, Jorge Lima. Segundo ele, é fundamental atender às necessidades de cada estado. “É um engano achar que nós temos 27 estados, nós temos 27 países. São completamente diferentes e preciso que todo o setor produtivo do país participe”, disse.

Secretário do Ministério da Economia apresentou na Fiep proposta de coalizão estadual (Gelson Bampi/Sistema Fiep)