Esportes

Embaixador Lavardinha e Federação querem o fortalecimento do futsal

: Ex-jogador e dirigente, agora Lavardinha é embaixador do futsal do Paraná - Foto: Maurício Moreira/Arquivo Pato Futsal

No início deste mês, a Federação Paranaense de Futebol de Salão (FPFS), anunciou Luiz Sérgio Lavarda (Lavardinha), como embaixador honorário do futsal paranaense. O título, mesmo não tendo forma física de um troféu ou medalha, é mais uma conquista de quem teve êxito nas quadras e fora delas, e neste quesito é inegável rememorar a história do futsal de Pato Branco, por meio do Grêmio Industrial Patobranquense, do Atlético Patobranquense, — onde Lavardinha jogou e viu o pai, Dolivar Lavarda ser dirigente —, e também do Pato Futsal, projeto que ele criou e conduziu por 10 anos.

Mas, na prática qual será a função de Lavardinha? Ele terá atuação, ou a honraria não passa de um reconhecimento da Federação? Segundo o Relações Públicas da FPFS, Issac Brito Junior existe sim, um fator de homenagem ao ex-jogador e dirigente por ter “dedicado toda sua vida a modalidade”, porém, o desejo da Federação é “fortalecer os laços entre patrocinador, federação, clube, atletas e torcedores”.

Contudo, Brito Junior fala que a Federação pretende expandir a modalidade, dando mais visibilidade nacionalmente, mas também de modo internacional. “Isso [trabalho a ser feito] envolve categoria de base, feminino, a Liga [Nacional de Futsal], que tem sete representantes do futsal paranaense”.

Lavardinha diz ter recebido com muito carinho e orgulho o convite para ser o embaixador do futsal no Estado, completando que este também foi o sentimento da família, ao recordar o pai Dolivar Lavarda.

De forma prática, Lavardinha aponta que a ideia a nova atribuição seja representar a modalidade dentro e fora do Paraná, mas também “aproximando a Federação de clubes, gestões municipais, praticantes, apreciadores do esporte e investidor”.

Ele também fala que um dos objetivos é estar projetando e redimensionando um novo cenário para a modalidade com maior abrangência e qualidade.

Nesse repensar o esporte e a atuação da entidade, segundo ele, devem ser o apoio a projetos sociais que tenham o futsal como meio de contribuir com crianças e jovens, o que deve envolver também instituições parceiras.

No radar da Federação e de Lavardinha está a aproximação com os torcedores por meio das mídias sociais, mas também a restruturação das categorias de base e o fortalecimento do futsal feminino, e com isso descobrir novos talentos.

Ainda este ano

Um dos primeiros papeis de articulação de Lavardinha pode refletir diretamente em Pato Branco, não que esta seja uma escolha que dependa da sua nova funação.

Nos bastidores da modalidade, se fala da realização de uma competição de grande porte ainda este ano, o que oficialmente no discurso da Federação, “o desejo é de apoiar a modalidade, seja em qual cidade for” de acordo com Brito Junior, contudo, na prática pode sim, ser um sinal de que a própria entidade busque auxiliar neste processo de fortalecimento, uma vez que o esporte teria grande visibilidade.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima