Líder catalão voltará à Bélgica, mas diz que irá à audiência de extradição

Após ter sido detido na Sardenha, o líder independentista catalão Carles Puigdemont disse neste sábado que voltará à Bélgica, onde vive, mas que estará presente na Itália, no começo de outubro, para a audiência que decidirá sua extradição pedida pela Espanha. Puigdemont é acusado de sedição e malversação de fundos relacionados com o processo frustrado de independência da Catalunha, em 2017. No sábado, ele disse que seguirá viajando pela Europa, fazendo campanha pela independência da Catalunha e desafiando a ordem de detenção emitida por Madri, há quase dois anos. “Não nos renderemos e continuarei viajando pela Europa lutando pela liberdade”, afirmou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.