Em uma semana, Paraná registra mais de 15 mil casos de dengue e 14 óbitos

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou nesta terça-feira (05) mais um Informe Semanal da dengue, trazendo dados preocupantes sobre a situação da doença. O relatório destaca um aumento significativo na incidência, com o registro de 15.361 novos casos no último período analisado. Simultaneamente, 14 novos óbitos relacionados à dengue foram oficialmente contabilizados. O boletim refere-se ao período sazonal 2023/2024, que teve início em julho do ano passado e persiste com números crescentres. A soma total de casos confirmados desde o início do período sazonal atingiu a marca de 73.928, com um trágico total de 37 óbitos.

-- 2 Notícia --

No 26º Boletim Epidemiológico divulgado pela Vigilância Ambiental da Sesa nota-se um panorama crítico também quanto às notificações. Os registros totalizaram 187.594 notificações, com 46.122 casos em fase de investigação e 61.130 já descartados. De maneira expressiva, 319 dos 399 municípios apresentaram casos autóctones, indicando a transmissão local da doença, enquanto notificações alcançaram 397com localidades do total.

Como comparação, o boletim da semana passada, apontava 12.637 novos casos com 7 mortes recentes naquele período de sete dias. O relatório de todo o período sazonal apontava um acumulado de 58.567 casos confirmados, com 23 óbitos.

-- 3 Notícia --

Regionais de Saúde

As Regionais de Saúde com mais casos confirmados são a 16ª RS de Apucarana (15.541), 10ª Cascavel (8.340), 8ª RS Francisco Beltrão (6.502), 17ª RS de Londrina (6.463) e 15ª RS de Maringá (6.388). Já os municípios que apresentam mais casos confirmados são Apucarana (10.402), Londrina (5.128), Maringá (3.560), Paranavaí (3.015), Cascavel (2.898), Ivaiporã (2.240), Quedas do Iguaçu (1.875), Dois Vizinhos (1.616), Jandaia do Sul (1.608) e Antonina (1.470).

As 14 mortes que constam neste último informe são de pessoas entre 31 e 92 anos, cinco delas sem comorbidades. Do total de registros, dois óbitos ocorreram nos municípios de Ampére e Salto do Lontra (8ª RS); um em Mariluz (12ª RS); um em Paranavaí (14ª RS); um em Sarandi (15ª RS); dois em Apucarana (16ª RS); dois em Terra Roxa e Toledo (20ª RS) e um em Ivaiporã (22ªRS). Na 17ª Regional de Londrina houve quatro óbitos, o maior número deste boletim. Dois deles eram residentes do município de Londrina, um de Cambé e um de Rolândia.

-- 4 Notícia --

Proliferação

Também foi divulgado pela Sesa o primeiro informe entomológico de 2024, um acompanhamento que possibilita a detecção de locais com crescimento na reprodução do mosquito Aedes aegypti.

Segundo o relatório, no intervalo de 1º de janeiro a 29 de fevereiro, dos 334 municípios que submeteram os dados entomológicos à Sesa, 37 encontram-se em situação de risco de epidemia, 198 em estado de alerta e 96 em condição satisfatória em relação ao IIP (Índice de Infestação Predial). Os restantes não forneceram informações ou não efetuaram o monitoramento.

Dentre os depósitos de criadouros identificados, destacam-se lixos, representando 30,4% (recipientes plásticos, garrafas, latas, sucatas em pátios e ferros velhos, entulhos de construção); vasos e frascos contendo água, pratos, descongelamento da água de geladeiras e materiais de construção, totalizando 37%; e depósitos ao nível do solo destinados ao armazenamento doméstico de água, alcançando 16,4%.

Os números refletem a gravidade do cenário atual da dengue, evidenciando a necessidade de ações imediatas para conter a propagação da doença. O alerta se intensifica diante do persistente aumento de casos e das perdas de vidas registradas.

-- 5 Notícia --
você pode gostar também

Comentários estão fechados.