Pato Branco registra menor taxa de transmissão de coronavírus desde abril

Assessoria

Pato Branco encerrou a última semana epidemiológica com a menor taxa de transmissão de coronavírus desde abril deste ano. Os dados são referentes aos dias 18 a 25 de julho e atingiram o índice  0,17% de transmissão do vírus. A última vez que o município havia atingido o mesmo percentual foi na semana do dia 11 a 18 de abril.

A baixa transmissão impactou diretamente o número de casos positivados, que ficou em 145. Na semana anterior, de 12 a 18 de julho, foram 279, o que representa  uma queda de 48,02% dos casos confirmados.

As notificações realizadas pelos serviços que atendem pacientes com suspeita da covid-19 também tiveram queda de 10,12%.

Entre os novos casos, a faixa etária que mais confirmou foi a entre 21 e 30 anos, mostrando o impacto da vacinação, segundo explica a secretária de Saúde de Pato Branco, Lilian Brandalise.

“Tivemos um decréscimo significativo dos novos casos e da procura de pessoas com sinais e sintomas, tanto na UPA quanto na unidade sentinela, que a partir desta segunda-feira [26] está na Associação do Bairro Cristo Rei. E isso, de fato, é muito positivo. A vacinação mostra seu efeito e revela a importância de vacinarmos cada vez mais, a fim de formarmos uma barreira de proteção, capaz de diminuir cada vez mais a procura de pessoas com sinais e sintomas, de pessoas positivadas, de pessoas que precisem de leitos de UTI ou pessoas que precisem de leitos de enfermaria”, destacou.

“Então tudo isso é muito positivo, mas não significa que os cuidados devem parar. Precisamos continuar com eles para vencer a batalha contra esse vírus. Ainda temos um caminho a percorrer. Mas por ora é muito bom ver os nossos dados e saber que estamos conseguindo respirar um pouco.”

Vacina

Segundo dados do vacinômetro de Pato Branco, atualizados até a sexta-feira (23) e divulgados até hoje (26), 56,7% das pessoas acima dos 18 anos aptas a tomar a vacina contra a covid-19 já receberam a primeira dose. Outras 21,3% já estão completamente vacinadas.

A estatística soma as doses únicas junto com as primeiras e segundas doses, já que quem recebe a dose única é como se tivesse passado pelo esquema vacinal completo.

Em números absolutos, 41.667 pessoas tomaram a primeira dose, 14.626 a segunda dose e 1.748 a dose única.

Hoje, a vacinação está suspensa devido a falta de doses, mas será retomada a partir do momento em que chegarem os imunizantes pelo Governo do Estado.

A Secretaria de Saúde orienta para que ainda sejam mantidos os protocolos de uso de máscara de proteção facial, limpeza das mãos e manutenção do distanciamento social.