Assistente Alexa ganha voz masculina nos Estados Unidos

Conhecida pelas opções de vozes femininas, a assistente digital Alexa recebeu a versão masculina recentemente, conforme o site The Ambient notou no início desta semana. Você pode ouvir uma prévia aqui, em inglês. O recurso está disponível somente para usuários nos Estados Unidos, por enquanto.
A Amazon, criadora do dispositivo, lançou a opção de voz Ziggy, como é chamada a nova versão, de maneira discreta e sem especificar que se trata de uma voz masculina. Ou seja, o usuário precisa testar as opções no sistema para notar que há a nova voz.
Quando perguntada pelos usuários, a Alexa responde que não é nem mulher nem homem, e sim uma inteligência artificial. Nos materiais de divulgação, no entanto, a Amazon se refere ao dispositivo com pronomes e artigos femininos.
Recentemente, a Apple, dona do sistema de inteligência artificial Siri, tirou a voz feminina como padrão dos dispositivos. Agora, cabe ao usuário escolher qual a versão preferida para se comunicar com a IA.
De acordo com relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), de maio de 2019, assistentes de voz que trazem vozes femininas e são apresentadas como mulheres são sexistas, já que são desenvolvidos para serem submissos e servis. Para pesquisadores da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), isso reforça a tendência de gênero e normaliza o assédio sexista.