Secretário afirma que execução da bacia de contenção foi interrompida para revisão do projeto

No último dia 14, os vereadores Romulo Faggion (PSL), Thania Caminski Gehlen (DEM) e Maria Cristina de Oliveira Rodrigues Hamera (PV) protocolaram junto à Câmara Municipal de Pato Branco, o Requerimento nº 786/2021, que solicita ao Executivo Municipal esclarecimentos sobre o retorno das obras da bacia de contenção do bairro Bonato e o prazo para sua conclusão.

Isso porque ainda no mês de março, o secretário municipal de Engenharia e Obras, Vladimir José Ferreira, esteve na Câmara e falou sobre o assunto. Na oportunidade, ele afirmou que a obra estaria concluída em um prazo de 120, a contar daquela data. Os vereadores afirmam que o prazo está se esgotando neste mês de julho. “Justifica-se o pedido, visto que os cidadãos nos questionam frequentemente sobre o local, preocupados com a situação da região que é impactada por alagamentos nas temporadas das fortes chuvas”, ressaltaram no documento.

Na Câmara, naquela ocasião, o secretário havia afirmado que as obras seriam retomadas ainda em abril e que o atraso na execução da obra devia-se ao fato de que algumas pessoas que faziam parte do planejamento já não estavam mais na prefeitura. “Já recompomos toda a equipe para dar continuidade a essa obra. Todo aquele material escuro que há na bacia precisa ser retirado. Precisamos colocar rachão de pedra na barragem, do lado interno onde a água encosta, e na parte superior da barragem, além de plantio de grama na parte que não tem contato com a água. Mas para isso precisamos definir todos os níveis definitivos da obra”, disse ele, ainda em março.

Acesso

O secretário revelou ainda, naquela oportunidade, que seria preciso fazer um acesso para que o córrego que há do outro lado da rua tenha destino na bacia de contenção. “O objetivo de transportar o córrego até a bacia é porque hoje o córrego segue do lado de fora da barragem e cai direto no leito do rio, depois da barragem. Então, com uma chuva muito forte isso acaba contribuindo para que haja uma cheia. A bacia é justamente para conter toda a água para que tenhamos uma capacidade de armazenamento maior e não corra risco de haver alagamentos. Assim, com essa tubulação, queremos trazer todas as águas que pudermos para a bacia de contenção”, explicou Ferreira, salientando que o prazo de execução da obra, a partir da retomada, seria de 120 dias, já contando com possíveis variáveis que pudessem se apresentar nesse período.

Revisão do projeto

Nessa terça-feira (20), questionado pela reportagem do Diário sobre o assunto, o secretário municipal de Engenharia e Obras, Vladimir José Ferreira, afirmou através da assessoria de comunicação do Município, que

a execução da obra foi interrompida para revisão do projeto.

“A obra estava sendo executada diferente do que foi planejada, conforme exigência do Ministério da Integração Nacional”, explicou. O objetivo é fazer uma análise detalhada do que já está realizado, com relação ao projeto aprovado.

“Há diferença entre o que o projeto apresenta e o que foi executado. Com isso, para não comprometer e pôr em risco a estrutura e as pessoas, optamos em interromper os serviços e, junto com o engenheiro, analisar, revisar e atualizar o projeto para retomar e concluir a obra”, pontuou.

Alterações

A obra iniciou ainda no ano de 2016. Segundo a assessoria, no mesmo ano teve o convênio interrompido pelo Ministério da Integração Nacional, em virtude da transição presidencial do governo Federal.

“Em 2018, o então prefeito retomou a construção, passando a ser executado pela equipe da Secretaria de Engenharia e Obras. Já foi realizada a limpeza parcial interna da bacia, construída parte da barragem e do vertedouro de vazão. Entre as alterações, há necessidade de reestruturar o vertedouro, que não confere com o do projeto, aumentar a barragem em aproximadamente 1,20 metro e executar uma canalização aberta de saída em 150 metros, além dos acabamentos e limpezas”, destacou o secretário.

A assessoria informou também que, conforme o projeto, será construído o reservatório de cheias (bacia de contenção) e a canalização do rio Ligeiro, totalizando 54.700 metros quadrados de área, incluindo a barragem em terra com 250,30 metros de extensão e 33 metros de largura. Com altura de 6,70 metros, a estrutura terá capacidade para 267,6 milhões de litros de água.
“Nos comprometemos em finalizar esta importante obra para o município e vamos fazer. Estamos buscando todas as soluções para agilizar e concluir o quanto antes, com segurança e qualidade”, salientou o prefeito de Pato Branco, Robson Cantu.

Novo prazo

Ferreira disse que falou na Câmara, no início do ano, o prazo de 120 dias para conclusão da obra, porque acreditava que o projeto tinha em condições de ser executado. “Porém, ao logo dos estudos, chegou-se a conclusão da necessidade de revisão”, complementou.

Agora, segundo o secretário, ele só saberá qual será o prazo de conclusão da obra após a revisão do projeto. “Mas queremos que, dentro de todas as possibilidades, seja até o final do ano”, frisou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *