Vereador propõe criação de rotas turísticas em Itapejara D’Oeste

A indicação foi apresentada pelo vice-presidente da Câmara, Fernando Mantuvamni (Crédito: Divulgação/Câmara de Itapejara D’Oeste)

Na última segunda-feira (24), durante a 15ª Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores, o vice-presidente Fernando Mantuvamni (PT) fez a indicação Nº 097/2021, a qual propõe ao Executivo Municipal a criação de rotas turísticas em Itapejara D’Oeste.

“Meu trabalho envolve principalmente agricultores familiares. Como sou presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Itapejara D’Oeste (Sintraf), o circuito foi pensado como uma opção de integrar essas pequenas propriedades que trabalham com atrativos turísticos”, justifica.

Ele afirma que a iniciativa também busca integrar os produtores de alimentos orgânicos ou agroecológicos, as agroindústrias e os locais de pesca.

“Além da agricultura familiar, o circuito pode integrar outros potenciais turísticos, como é o caso da propriedade que possui os aviões, assim como os recantos, cachoeiras, tropeiros, carros antigos, moinho, café colonial, hotel, lago municipal, entre outros”, enumera.

Com isso, segundo Mantuvamni, a ideia do projeto é representar o desenvolvimento local, integrando vários setores do município, como a agricultura, o comércio, bem como “desenvolver o setor turístico, que até o momento não é organizado em Itapejara D’Oeste”.

Eventos

Além dessa integração econômica, o vereador afirma que esse projeto pode movimentar a cultura, por meio da organização de eventos, como mateadas, cavalgadas, cantorias, bailes e ciclismo. “As próprias festas das comunidades do interior podem ser incluídas e, a partir delas, trabalhar a gastronomia com pratos típicos inclusive”.

Mantuvamni acredita que a criação de rotas turísticas pode contribuir no desenvolvimento do município. Contudo, ele observa que isso também “dependerá da aceitação dessas várias categorias, além de lideranças, empresários e da população local”.

O vice-presidente da Câmara observa também que o intuito é integrar várias comunidades do município. “Por ter pouca extensão territorial, se comparado a outros municípios da região, Itapejara D’Oeste apresenta as comunidades rurais próximas ao perímetro urbano. Isso facilitará o deslocamento dos visitantes. Também é importante observar que a maioria das comunidades é de fácil acesso, com calçamento ou asfalto”.

Agora, segundo ele, vai depender da aprovação do Executivo. “Em seguida, mobilizar as pessoas interessadas em participar da rota, criando uma associação — incluindo agricultores, empresários, associações e lideranças políticas, além de entidades, como a Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar)”, finaliza.