Um incêndio, que ocorreu dia 30 de agosto, no bairro Bela Vista, em Pato Branco, quando o fogo destruiu uma residência, pode ter sido criminoso. A Delegacia da Mulher instaurou inquérito policial para apurar a causa do incêndio, sendo que o ex-convivente da moradora da casa é o principal suspeito do crime.

A delegada Franciela Alberton, que é a titular da Delegacia da Mulher, informou que horas antes do incêndio o casal havia discutido e o homem proferiu várias ameaças a mulher, entre elas, “a de que a vítima perderia todas as suas coisas”.  Com isso, ele é o principal suspeito do crime.

Franciela, que já ouviu testemunhas, relatou que, após as ameaças do ex- convivente, a mulher retirou as suas coisas e a família da residência, evitando uma tragédia. Segundo a delegada, informações indicam que o ex-convivente foi o autor do incêndio. Após discutir com a mulher, ele teria retornado à noite e ateado fogo na casa, sem saber que a família já havia deixado o imóvel. A delegada Franciela disse que aguarda o laudo da perícia, que deverá indicar como começou o fogo na residência. Se for comprovado de que o homem foi o autor, ele irá responder por incêndio qualificado, além das ameaças que fez a ex-companheira.