Rapaz preso confessa autoria de duplo homicídio em Pato Branco

O delegado-chefe da 5ª Subdivisão Policial (5ª SDP), Helder Lauria, interrogou nesta semana um rapaz, de 27 anos, acusado de ter matado os seus pais na residência da família na rua Fernando Ferrari, bairro Bonatto, em Pato Branco. O casal foi encontrado morto no dia 1º de setembro, mas o olpes de machado. O rapaz havia fugido para Prudentópolis, onde foi preso e encaminhado para Pato Branco.

Laurcrime teria ocorrido no dia 26 de agosto, quando o filho matou as vítimas a gia disse que o rapaz confirmou a autoria do crime, inclusive com a dinâmica que a Polícia Civil imaginava. Ele matou primeiro a mãe e na hora que o pai chegou do trabalho foi morto ao entrar em casa. O rapaz lavou o machado utilizado no duplo homicídio e fugiu.

De acordo com Lauria, o machado foi recolhido pela Polícia Civil e tinha pingos de sangue, sendo entregue ao Instituto de Criminalística para perícia. “Ele deu algumas circunstâncias do crime, mas durante o interrogatório dá pra ver que ele está completamente fora da realidade. Inventa histórias que passam na cabeça dele, mas fala como se fossem verdade essas histórias. Inclusive, o casal, ele não fala que seriam pais dele, alega que teriam sequestrado ele quando criança, o dopavam e davam remédio, uma história completamente fantasiosa que dá para perceber um certo distúrbio. Ele teria fugindo para Prudentópolis em busca da mãe biológica dele, uma história completamente fora da realidade”, destacou.

Segundo Lauria, foram ouvidos familiares e ninguém falou que o rapaz seria adotado. Como ele levantou a hipótese, apesar de quase 100% do interrogatório ser fantasioso, a Polícia Civil vai verificar, mas independente se o rapaz foi ou não adotado, não vai influenciar em nada na solução do crime.

Lauria afirmou que o rapaz segue preso preventivamente. O delegado já está finalizando o inquérito policial, que será encaminhado para análise da Justiça.